A Jane Fonda é uma mulher muito foda e não existe ninguém em Hollywood como ela

E, aos 83 anos, ela fala sobre sexo e política melhor que a gente.

BuzzShe

Falou-se muito sobre a Jane Fonda no último fim de semana porque ela mandou um baita discurso no Globo de Ouro. Aos 83 anos, ela continua botando todo mundo no chinelo e não é à toa.

A atriz norte-americana recebeu o prêmio honorário Cecil B. De Mille e, mais uma vez, fez um discurso importante, criticando, inclusive, a própria premiação, que não tem nenhuma pessoa negra entre seus 87 jurados. "Vamos todos, incluindo os grupos que decidem quem é contratado, o que é feito ou quem ganha prêmios, vamos todos nos esforçar para expandir essa tenda para que todos se levantem e a história de todos tenha a chance de ser vista e ouvida", disse.

Ps- Alô, Globo de Ouro, tá na hora de vir pro século 21 e melhorar.

Publicidade

Ela sempre foi transgressora. E, pra entender isso, basta darmos uma olhada em sua incrível história de vida.

Reprodução/Instagram

Quando Jane tinha 12 anos, sua mãe se suicidou, e por muitos anos ela se sentiu culpada.

Reprodução

Frances Ford Seymour era uma socialite canadense que se casou com o ator Henry Fonda e teve dois filhos: Jane e Pete. Ela sofria de transtorno bipolar e acabou sendo internada em uma clínica psiquiátrica. Quando Frances tirou a própria vida, o pai contou para os filhos que ela havia sofrido um ataque cardíaco. Jane e o irmão descobriram a verdadeira causa da morte meses depois. "Quando você é criança e algo assim acontece, você culpa a si mesmo. É difícil superar essa culpa", a atriz disse à revista People.

Publicidade

Filha de um ator famoso na época, Jane então decidiu seguir a carreira artística e se tornou modelo e atriz.

Reprodução

Em 1959, ainda desconhecida, ela virou capa da Vogue. Para celebrar, a revista fez uma entrevista com a atriz 60 anos depois, perguntando se ela se lembrava do dia em que fez as fotos, e Jane respondeu que não (RISOS), apesar de recordar qual pose estava fazendo. "É aquela em que eu estou com a mão no queixo, né? E acho que estou usando luvas".

Quando a Jane começou a bombar, muita gente pensou que ela fosse somente um rostinho bonito ou uma grande gostosa™.

David Hurn / Via magnumphotos.com

Em 1968, Jane deu vida a uma astronauta no filme de ficção científica "Barbarella". Foi aí que ela despontou. Não contente em ser uma baita atriz, ela começou a se engajar politicamente e nunca mais parou. Imagina só: em 1970 ela abocanhava sua primeira estatueta do Oscar e, ao mesmo tempo, protestava contra a Guerra no Vietnã. Isso estava BEM LONGE de ser comum entre as celebridades de Hollywood da época.

Publicidade

Há um documentário só para falar sobre sua trajetória dentro da militância: "Jane Fonda em cinco atos".

Ela chegou a ser presa na década de 70.

Reprodução

Jane foi detidada no aeroporto, acusada de tráfico de drogas, até que fosse provado que as pílulas que carregava eram apenas vitaminas.

Publicidade

Nos anos 80, ela ficou ainda mais famosa quando assumiu o posto de musa fitness com seus vídeos de ginástica.

E se você nunca assistiu nenhum desses vídeos, por favor, faça isso agora mesmo.

E, de lá pra cá, entre muitos filmes, protestos e prêmios, ela foi cada vez mais se mostrando uma mulher foda, forte e muito honesta.

Reprodução / Via glamurama.uol.com.br

Publicidade

Hoje, ela fala umas coisas que nenhuma atriz da sua idade tem coragem de dizer, como, por exemplo, que se arrependeu de ter feito cirurgias plásticas.

Harry Langdon / Getty Images

No documentário "Jane Fonda em cinco atos", ela faz uma confissão corajosa: "Fico feliz de estar bem para a minha idade, mas fiz plásticas. De certa maneira, odeio o fato de ter recorrido a isso para me sentir bem. Queria não ter sido assim, queria ter tido mais coragem. Mas sou o que sou".

E disse também que se arrependeu de não ter feito sexo com o Marvin Gaye.

Reprodução / Via celulapop.com.br

"Ele queria e eu não fiz", ela contou ao The New York Times.

Publicidade

Essa mulher não para. Em 2019, ela foi presa várias vezes durante protestos em Washington D.C. exigindo políticas públicas mais duras contra as mudanças climáticas.

SARAH SILBIGER / REUTERS / Via epoca.globo.com

Fitness até hoje, ela continua mandando ver nos exercícios e medita de 45 minutos a uma hora por dia.

Além de fazer exercícios com frequência, ela dorme cedo (vai pra cama às 21h30), desfruta de nove horas de sono por noite e medita diariamente. "Isso me mantém calma e centrada", contou para a revista Healthy Living.

Publicidade

E, agora que você conhece um pouco mais da história dessa atriz incrível, pode celebrar o fato dela ter tomado a segunda dose da vacina contra o Coronavírus.

Publicidade