A internet presta homenagem ao cartunista Quino

O criador da Mafalda faleceu hoje aos 88 anos, em Buenos Aires.

Miguel Riopa / Getty Images

Morreu hoje, aos 88 anos, o cartunista argentino Joaquín Salvador Lavado, mais conhecido como Quino, criador da Mafalda – a menina de seis anos, cabelos pretos, fã de Beatles e inimiga de sopa e do autoritarismo.

Na foto: Quino posa ao lado de sua criação mais famosa, em 2014, ao receber o prêmio Príncipe das Astúrias de Comunicação e Humanidades, em Oviedo, na Espanha.

Quino começou a desenhar sua personagem mais famosa em meados da década de 1960, e as tirinhas da personagem foram publicadas continuamente entre 1964 e 1973. Depois disso foram publicadas em dezenas de livros em todo o mundo.

Daniel Luna / Getty Images

Ele também criava outros cartoons, sempre com recorte crítico e profundamente humano.

Foto: Quino em sua casa em Buenos Aires com um livro da Mafalda em português, 1999.

Publicidade

Aqui no Brasil, o @tirinhasdamafalda vem há anos publicando traduções em português:

Tipo essa, com o irmãozinho caçula da Mafalda:

Publicidade

E essa com o Manolito, amiguinho da Mafalda, que representa todos nós vivendo em 2020:

E a Mafalda de manhã? Muito real:

Publicidade

Eu também, Mafalda, eu também...

Ao longo do dia, um monte de gente publicou homenagens. Essa foi a da cartunista Laerte:

Publicidade

Lembrança do brasileiro Caco Galhardo:

"Conheça a si mesmo.
Bom conselho.
Mas hoje não tenho vontade de fazer turismo para dentro."

Publicidade

A Sônia Braga postou no Instagram uma foto com a famosa estátua da Mafalda em Buenos Aires:

O cartunista Andre Dahmer lembrou que o Quino não foi autor apenas de quadrinhos da Mafalda:

"Sim, bom, mas primeiro eu queria uma mãe!"

Publicidade

Publicidade

E essa veio do cartunista argentino @chantinhumor:

"Você nunca vai ficar orfã, pois foi adotada por milhares de pessoas em todo o mundo!"

Publicidade

Publicidade