A festa junina é forma mais cruel de ensinar o capitalismo para as crianças

PAGAR para GANHAR as prendas que você mesmo DOOU.

Para começar, tinha a primeira fase do trabalho infantil: a coleta das prendas.

Mattel

Onde você infernizava parentes e vizinhos para doarem itens para as barracas.

Em seguida a confecção das barracas que venderiam os itens que você passou dias recolhendo.

Mattel

Chegando em casa com cola até no dedão do pé e nunca mais querer ver um papel colorido pro resto da vida.

Publicidade

E ainda por cima muitas vezes você TRABALHAVA na barraca no dia da festa.

Mattel

Ou seja, você recolhe a prenda, faz a barraca e ainda trabalha o dia em que deveria estar se divertindo.

Até você ter seu intervalinho e poder ir brincar. Pena que você tinha que pagar para ganhar os prêmios que VOCÊ MESMO tinha doado.

Mattel

"Não tia, se voltar pra casa com essa Tupperware minha mãe me mata, não dá pra trocar pela bola?"

Publicidade

Como se não bastasse tudo isso você ainda era obrigado a COMPRAR VOTOS para ser alguém na noite.

Mattel

E de novo infernizava TODO MUNDO para comprar uma rifa para ganhar um prêmio que ela mesmo tinha doado.

E você ainda podia PAGAR para prender um amigo.

Mattel

E pra piorar, algumas cadeias colocavam um preço na liberdade HAHAHHAHA.

Publicidade

E não esqueçamos do amor, que também precisa de DINHEIRO para acontecer.

Mattel

Pobrinho não tem vez no correio elegante não, minha gente.

E se quisesse ganhar algo "de graça" você tinha que encarar o maior desafio da sua vida: tentar escalar o pau de sebo.

Mattel

Publicidade

E como dinheiro é bom e todo mundo gosta, já trataram até de estender a data pra lucrar um pouquinho mais.

Mattel

Aguardando a festa agostina.

Porém - porque sempre tem um porém - quem liga para tudo isso quando tem TANTA COMIDA MARAVILHOSA?

Mattel

E todo ano você está lá pra fazer tudo de novo.

VIVA SÃO JOÃO!!!!

Publicidade

Leia também:

Publicidade