5 mudanças que poderiam fazer de 'Friends' uma série mais inclusiva

Hipoteticamente falando.

Divulgação

Muito tem se falado de 'Friends' desde o anúncio de um episódio especial, que foi exibido nos Estados Unidos nesta quinta (27) e que estreia dia 29 de junho no Brasil, na HBO Max. E, apesar de ser amada por muita gente, a série, que foi gravada entre 1994 e 2004, tem muitos problemas.

Goste você ou não, 'Friends' é, basicamente, sobre seis amigos brancos e coxinhas vivendo suas vidas mansas em Nova York, sofrendo por amor e trabalhando pra pagar o aluguel em Manhattan – o que é um luxo pra qualquer nova-iorquino. E ok, porque isso não deixa de ser um recorte da sociedade.

Reprodução

Um adendo: se você é muito fã da série, talvez fique incomodado com o uso do termo "coxinha" para definir os personagens, mas vamos explorar isso melhor ao longo do texto.

Há algum tempo, aliás, já mostramos momentos bem problemáticos de 'Friends', mas o assunto hoje não é esse. A ideia não é tecer críticas sobre o que já foi.

Publicidade

Divulgação

É claro que quando a gente olha pras coisas do passado, é perceptível que muitos aspectos não dialogam com o que acreditamos hoje em termos de inclusão e diversidade. E beleza. O mundo muda. A gente aprende e evolui. Isso é ótimo.

A própria Marta Kauffman, uma das criadoras de 'Friends', reconhece que faltou diversidade na série. "Só queria que eu tivesse naquela época o conhecimento que tenho agora. Teria tomado decisões muito diferentes", disse durante um festival em 2020.

Mas e se 'Friends' realmente voltasse a ser exibida? O que poderia mudar pra melhor? Vamos brincar com essa hipótese e sugerir algumas coisinhas pensando nos personagens principais (e não em secundários pra tapar buraco, beleza?).

1. Diversidade racial.

Reprodução

Pô, todos os protagonistas precisam ser brancos?

Publicidade

2. Diversidade sexual.

Reprodução

Também não precisa ser todo mundo hétero, né?

3. Diversidade de corpos.

Reprodução

Sei que tá repetitivo isso, mas também não precisa ser todo mundo magro e nem tratar gente gorda como piada.

Publicidade

4. Qualquer mínima politização.

Reprodução

No geral, a galera de 'Friends' é muito despolitizada. Eventualmente surge um questão ou outra, como por exemplo o fato de Phoebe ser vegetariana. Isso não quer dizer que alguém ali precisa virar militudo, mas que tal, eventualmente, discutir qualquer coisa banal para além da perspectiva padrão? Não se esqueça: tudo é política.

5. Referências e discursos mais modernos.

Reprodução

É importante ressaltar que 'Friends' é fiel ao jovem adulto padrãozinho dos anos 90, e isso a gente saca ao assistir outras séries da época, como 'Um maluco no pedaço' e 'Dawson's Creek'. Tipo, a Phoebe era obcecada pelo Sting, um cantor que tava bem longe de ser cool.

É meio bizarro pensar que numa década tão rica pra cultura pop, com a MTV e os games bombando, o sexteto continuava sendo tão cafona. E isso refletia nos debates e nas vivências que eles mantinham entre eles. Talvez a cafonice fosse o grande charme da série? Pode ser. Mas nada impede que o nosso 'Friends' fictício de 2021 seja mais moderninho e traga pautas e referências mais legais, né?

Publicidade

Veja também