20 fatos sobre "Killing Eve" que são quase tão legais quanto a série

Desde as gírias à capacidade de Jodie Comer de falar tantos idiomas diferentes. (ATENÇÃO, este post contém spoilers.)

1. Phoebe Waller-Bridge, a roteirista de "Killing Eve", escolheu a gíria "dickswab" – um xingamento antigo e incomum que poderia ser traduzido para algo como "bobalhão" – porque a BBC America não permite palavrões.

BBC America

"Você é um bobalhão."

2. Ela escolheu este termo após pesquisar no Google a frequência com que ele é usado e descobrir que existe uma pessoa com este nome!

BBC America

"Carolyn: 'Claramente vão acontecer algumas mudanças no seu departamento.'"

Publicidade

3. Ela disse que escolheu essa palavra depois de pensar "muito, mas muito mesmo" no que Eve e Bill diriam a seu chefe Frank.

BBC America

"Você está demitida."

4. A primeira cena de "Killing Eve" é uma piada com as várias séries policiais que começam com uma mulher gritando.

BBC America

"Grita*

'Eu dormi por cima dos meus dois braços.'"

Na cena, vemos Eve aparentemente em perigo, para descobrir depois que ela só dormiu de mau jeito. "Já estamos acostumados ao clichê de uma mulher em perigo gritando no começo de uma série. Eu quis fazer de outro jeito para pegar todo mundo de surpresa. Ela não está gritando por ser uma vítima. E, sim, porque perdeu o controle por um segundo", explicou Phoebe ao The Hollywood Reporter.

Publicidade

5. No quinto episódio, Villanelle diz que "tem uma coisa com banheiros". Faz sentido: vários dos assassinatos, encontros e conversas realmente acontecem neste cômodo.

BBC America

"A gente pode fazer isso em um banheiro?

Pra falar a verdade, eu tenho uma coisa com banheiros."

6. A equipe de "Killing Eve" foi categórica quanto à escolha de Sandra Oh para o papel principal – só que inicialmente ela estava indisponível.

BBC America

Porém, Phoebe Waller-Bridge não desistiu e escreveu um longo e-mail à agente da atriz, dizendo que Eve "não poderia ser interpretada por outra pessoa". Deu certo.

Publicidade

7. Sandra Oh revelou ao Hollywood Reporter que o roteiro da série e sua admiração pela roteirista praticamente fizeram com que ela fosse obrigada a aceitar o papel.

Robert Viglasky / Sid Gentle Films/Robert Viglasky

"Eu peguei o roteiro, fui repassando as páginas, enquanto falava: 'Qual é o meu papel? Quem eu vou interpretar?' E Nancy (a agente) me disse: 'Você vai interpretar Eve.' Quanto mais eu lia o texto, mais eu pensava: Essa personagem foi feita para mim".

8. A sororidade entre as mulheres da série deixou um impacto real e duradouro em Sandra Oh.

Robert Viglasky / Sid Gentle Films/Robert Viglasky

A atriz disse à "Variety": "Depois de 30 anos de carreira, senti que esses foram os seis meses mais produtivos da minha vida, trabalhando no máximo de minha capacidade. Todas as minhas colaboradoras eram mulheres. Em uma série sobre mulheres. Tudo isso foi muito incrível.

"Eu sempre desejei ver a diversidade em todas as suas formas. E eu espero poder levar esse tipo de experiência ainda mais longe. Ainda vai levar um tempo para atingir esse poder, e essa foi, talvez, a minha primeira oportunidade de ver isso realmente acontecendo."

Publicidade

9. Jodie Comer, a atriz que interpreta Villanelle, ficou "apavorada" só de pensar nos vários idiomas que teria de falar durante a série.

Robert Viglasky / Sid Gentle Films/Robert Viglasky

Mas como você pode conferir na série, ela tirou esse desafio de letra. O truque da atriz foi escrever foneticamente as falas, a partir de uma fita, e repeti-las depois em voz alta.

10. Durante as gravações na Itália, ela pediu à equipe que lhe desse "um tapinha no ombro" caso sua pronúncia saísse errada.

Robert Viglasky / Sid Gentle Films/Robert Viglasky

Uma equipe principal viajou a todos os países em que a série foi filmada, mas muitos dos colaboradores eram locais.

Publicidade

11. Sandra Oh adorou filmar em Bucareste devido à maneira "pós-soviética" dos romenos de fazerem as coisas.

A atriz contou em entrevista à TV que, durante as gravações, um dos veículos usados na série era muito largo para passar pela rua. Então alguns romenos simplesmente levantaram todos os carros estacionados para cima da calçada para permitir a passagem.

12. A série foi baseada em uma série de livros chamada "Villanelle", escrita por Luke Jennings.

Jason Bell / Sid Gentle Films/Jason Bell

Depois de ler "Villanelle", a executiva de TV Sally Woodward Gentle ficou determinada a transformar os livros em uma série de TV. "Luke tem uma abordagem incrivelmente nova que não se volta ao apelo sexual. As mulheres são muito, muito fortes e com personalidade, e não apenas um fruto das fantasias masculinas", justificou a produtora.

Pouco tempo depois, após assistir uma apresentação da peça "Fleabag", de Phoebe Waller-Bridge, Jennings entregou à roteirista uma cópia de seu livro. Ela adorou o que leu e logo os três se reuniriam para o que seria o início de "Killing Eve".

Publicidade

13. Waller-Bridge disse que a maior emoção de criar a série foi ver as personagens de Sandra Oh e Jodie Comer em cena pela primeira vez, com o roteiro ainda em fase de ajuste.

Robert Viglasky / Sid Gentle Films/Robert Viglasky

14. A audição de Comer foi a cena da geladeira do quinto episódio. Como elas precisariam comer muito, Sandra decidiu trazer ela mesma a comida, incluindo a torta de amoras.

BBC America

Durante a audição, Comer comeu a torta quase inteira. "Eles literalmente precisaram me tirar de lá rolando", disse Comer à "Build".

Publicidade

15. Jodie Comer conta que tem "assassinatos favoritos" na série, que incluem o da presilha de cabelo na Toscana e aquele em que ela mata um homem em uma cena BDSM.

BBC America

"Eu acho que minha esposa tem este vestido."

"Foram assassinatos muito ousados!", disse a atriz à "Vulture":

16. A vila onde Villanelle foi atrás de Frank é a mesma onde a série de comédia britânica "The Vicar of Dibley" foi filmada.

BBC America / BBC

A vilha fica na cidade de Turville, em Buckinghamshire, Londres.

Publicidade

17. A cena em que Bill (David Haig) segue Villanelle até uma balada não foi filmada em Berlim, mas, sim, em Londres.

BBC America

18. A cena onde Carolyn (Fiona Shaw) conta a história de que viu um rato beber uma lata de coca-cola foi filmada na Warwick House Street, esquina da Trafalgar Square, em Londres.

BBC America and google.co.uk

"'Uma vez eu vi um rato beber uma lata de coca-cola aqui.'

'Segurando com as duas patas.'"

Publicidade

19. Os pais de Sandra ficaram tão orgulhosos da filha e de sua representação de descendentes de asiáticos que, em um domingo, depois da igreja, eles saíram por Londres à procura de pôsteres da série.

A atriz falou mais sobre a questão da representação à "WMagazine": "É assim que eu me sinto como uma americana descendente de asiáticos: nós não somos suficientemente representados em muitos espaços e por personagens que se parecem com nossas irmãs, nossas mães ou tias. Então, ser protagonista em uma série é algo que muitos de nós esperamos muito tempo para ver".

20. Sandra levou seus pais como seus acompanhantes à cerimônia do Emmy. Quando a "Variety" perguntou à sua mãe o que ela estava achando da indicação da filha, ela respondeu: "Eu estou muito orgulhosa".

NBC

E depois deu um beijo em sua bochecha. Na ocasião, a atriz disse: "Meu deus, vocês filmaram isso?".

Publicidade

Veja também:

Publicidade

Publicidade

A tradução deste post (original em inglês) foi editada por Juliana Kataoka.

Veja também