20 coisas que você deveria saber sobre seus pelos pubianos

A maioria das mulheres diz que se depila por "motivos de higiene" — mas, na verdade, é mais higiênico manter os pelos pubianos.

Independentemente de suas opiniões e preferências pessoais sobre lá embaixo, os pelos pubianos são super úteis.

BBC Two / Via buzzfeed.com

"Por que você tá aí embaixo?"

O BuzzFeed falou com três especialistas — Filamer Kabigting, professor-assistente de dermatologia no Centro Médico da Universidade de Columbia (EUA), Rachel Miest, dermatologista de Minnesota (EUA) que trabalha na ONG Clínica Mayo e Evan Rieder, professor assistente de dermatologia do Centro Médico da Universidade de Nova York Langone (EUA) — para saber mais sobre os pelos pubianos e as melhores práticas de depilação, quer você goste de seus pelos au naturel, totalmente raspados ou meio termo.

Aqui estão todas as coisas interessantes que eles nos contaram.

1. Os pelos pubianos atuam como uma almofada para os seus órgãos genitais e reduzem o atrito quando você está fazendo sexo.

"Os pelos pubianos atuam como uma barreira defensiva", afirma Rieder. "Além disso, também protegem contra o atrito, evitando escoriações e machucados na pele ao redor."

Publicidade

2. Eles contribuem na proteção contra infecções bacterianas e vírus durante o contato pele com pele.

FOX / Via giphy.com

"Ou você está tentando pegar uma DST?"

"Sua presença impede que partículas estranhas, como bactérias, infectem a pele e entrem no seu corpo", diz Miest. "Então os pelos pubianos podem atuar, potencialmente, como um mecanismo de proteção contra as Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST). E a remoção dos pelos aumenta o risco de infecções desse tipo, como herpes, HPV e gonorreia."

Isso não quer dizer que a depilação completa causará uma IST, mas se na depilação você causar escoriações ou lacerações na pele, é possível que uma infecção entre em seu corpo por essa via.

Miest acrescenta que, geralmente, a pele abriga bactérias e vírus, e os pelos pubianos podem ajudar a prevenir que eles sejam transmitidos para outra pessoa durante o contato sexual.

3. Eles são chamados de pelos pubianos por causa do local onde crescem: na parte inferior do abdômen acima dos órgãos genitais, conhecida como a região do púbis.

HOLYCHILD / Via giphy.com

"Anatomicamente, aquela região é chamada de púbis. Por isso são chamados de pelos pubianos", esclarece Kabigting.

Publicidade

4. Transplante de pelos pubianos existe em locais onde ter muito pelo nessa área é sinal de fertilidade e beleza.

"Os sul-coreanos veem os pelos pubianos como sinal de beleza e costumam ser pioneiros na dermatologia cosmética, bolando inovações anos antes dos novos produtos e técnicas chegarem nos EUA", afirma Rieder.

5. E sim, as "perucas pubianas" (conhecidas como merkins) são uma realidade.

"É algo de nicho, mas existem", diz Rieder. "Antes do advento da penicilina (o padrão de excelência para o tratamento de sífilis), as prostitutas usavam merkins para cobrir as IST que estavam aparentes. Também há relatos de sua utilização, nos palcos, por atores que estavam interpretando personagens do sexo oposto."

Publicidade

6. Não é verdade que, se você raspar os pelos pubianos, eles crescerão mais grossos.

NBC / Via tenor.co

"Quando um novo pelo nasce, ele surge mais estreito nas pontas, como um dardo, o que faz com que ele pareça mais fino", diz Rieder. "Já quando você raspa, ele fica com uma ponta obtusa, o que faz com que pareça estar crescendo mais grosso."

Kabigting afirma que a única maneira de fazer com que seus pelos pubianos cresçam mais finos é removendo-os com laser.

7. Ao atingir um determinado comprimento (geralmente é bem curto, mas isso depende de pessoa para pessoa), seus pelos pubianos param de crescer.

Sony/Parkwood

"Todos os nossos pelos passam por três estágios durante o seu ciclo de vida: crescimento, repouso e, por último, queda. Cada estágio tem uma duração diferente, de acordo com o indivíduo e a área do corpo", explica Miest. "E, na maioria dos casos, os pelos pubianos se assemelham aos cílios. Eles crescem um pouquinho e caem sozinhos."

O tamanho do pelo é determinado pela genética (basta pensar em como algumas pessoas têm cílios maiores do que outras), então você não precisa se preocupar em fazer um rabo de cavalo ou uma trança lá embaixo se decidir por um visual au naturel.

Publicidade

8. Seus pelos pubianos podem ter uma cor diferente dos outros pelos no seu corpo.

"A melanina é uma proteína que dá cor aos cabelos e é encontrada em diferentes quantidades em diferentes áreas do corpo", diz Rieder. "Para muitas pessoas, a variação é pequena. Mas, para outras, a cor do couro cabeludo, das axilas e dos pelos pubianos nem sempre é mesma."

9. Evolutivamente falando, a aparição dos pelos pubianos indica o início da puberdade e da maturidade sexual.

VH1 / Via giphy.com

"Eu sou adulta."

"Os pelos pubianos surgem quando as pessoas começam a amadurecer e a entrar na puberdade", afirma Rieder. "É um sinal que a pessoa já pode procriar, o que faz sentido já que, supostamente, a principal função dos pelos pubianos é a de proteção dos órgãos genitais durante o sexo."

Publicidade

10. Os pelos podem rarear com a idade, e algumas pessoas podem ficar completamente "carecas" na região genital.

New Line Cinema / Via gifsec.com

É comum a perda dos pelos do corpo com a idade, mas Rieder afirma que, em algumas mulheres, a perda de pelos pubianos (ou a completa "calvície") pode ser decorrente do desequilíbrio hormonal associado à menopausa.

Também há inúmeros medicamentos e problemas de saúde que podem causar a perda de pelos pubianos na infância, adolescência e início da vida adulta. Se você estiver perdendo pelos pubianos, deve relatar isso ao seu médico.

11. Uma pesquisa realizada em 2016 mostrou que a maioria das mulheres que depilavam seus pelos pubianos o faziam por "motivos de higiene" — mas, na verdade, é mais higiênico ter os pelos pubianos.

Comedy Central / Via tenor.co

"As pessoas acreditam que é mais higiênico raspar os pelos pubianos, por isso fazem disso um hábito, especialmente se há a chance de fazerem sexo ou sexo oral", diz Kabigting. "Mas não são os pelos, mas, sim, o órgão genital e as dobras cutâneas na área que podem ser um terreno fértil para as bactérias."

Ele afirma que, desde que você tome banho regularmente e pratique a boa higiene, seus pelos pubianos não serão um meio de cultura para bactérias infecciosas.

Publicidade

12. A depilação dos pelos pode causar irritação porque, basicamente, você está ferindo microscopicamente sua pele.

Miest afirma que a depilação com cera ou com pinça causa danos microscópios, porque você está removendo o cabelo de seu folículo. E a depilação com lâmina também pode causar o mesmo efeito se você utilizar uma lâmina que não esteja suficientemente afiada, não tenha sido esterilizada (o que, vamos ser honestos, não se aplica a maioria das lâminas utilizadas) e se você estiver raspando na direção contrária do crescimento dos pelos, para raspar o máximo possível.

Então, se você for se livrar dos pelos, tome o máximo de cuidado para minimizar as coisas que causam irritação.

Miest recomenda que, logo após a depilação com lâmina, cera ou pinça, você mantenha a área limpa e seca e utilize um creme esteroide tópico para reduzir a inflamação. Não esfregue a área e dê uma pausa nos exercícios, porque a fricção entre a pele e a roupa que você estiver usando pode causar irritações.

13. Pequenas escoriações e uma genitália super irritada após a remoção dos pelos tornam você mais suscetível a inflamações e infecções bacterianas.

FOX / Via reactiongifs.us

"Minha virilha está coçando."

"O problema mais comum na remoção dos pelos é a inflamação dos folículos, ou foliculite", afirma Miest. "As feridas abertas e a irritação facilitam a entrada de bactérias, que infectam a área recém-depilada."

Ela afirma que a foliculite aparece como pústulas, que podem crescer e ficarem muito maiores do que espinhas, tendo uma aparência firme, tenra e avermelhada. Às vezes essas protuberâncias podem indicar algo mais sério do que uma simples infecção, casos em que é melhor consultar o seu dermatologista para que ele examine a situação e talvez indique algum tipo de tratamento.

Publicidade

14. Pelos encravados são pelos que estão crescendo sob a sua pele e continuarão assim até serem removidos.

Yomogi1 / Getty Images

"Às vezes os pelos não conseguem passar pelos folículos e atravessar os poros, terminando por crescer sob a superfície da pele, causando inchaços e inflamações", explica Miest. "O pelo continuará crescendo até que algo seja feito, por isso você terá de removê-lo ou buscar um profissional que faça isso."

Ela diz que a melhor maneira de fazer isso é pegando um objeto pontiagudo esterilizado (como uma agulha) e, após "amolecer" o pelo e a pele circundante com uma compressa quente, retirar o pelo. Mas isso pode ser perigoso, então só faça esse procedimento se o pelo estiver muito próximo da superfície da pele e você conseguir enxergá-lo. Se não conseguir, você deve procurar um dermatologista para removê-lo.

A depilação com cera e com lâmina pode aumentar a chance de aparecimento dos pelos encravados, algo sobre o qual falaremos daqui a pouquinho.

15. A probabilidade de ter pelos encravados é maior se seus pelos são espessos e crespos ou se tiver uma densa camada de pele morta bloqueando os poros capilares.

Flo Perry / Via buzzfeed.com

Rieder diz que pelos espessos e crespos têm muito mais dificuldade para passar pelo folículo e atravessar a pele do que pelos finos e lisos. Isso porque é mais difícil que cresçam em linha reta pelo orifício do folículo.

"O pelo também pode ficar preso se você tiver uma camada de pele morta sobre a superfície do folículo. Novamente, isso sobretudo se você tiver pelos espessos e crespos", diz Rieder. "Se os pelos encravados estão se tornando algo crônico, use um esfoliante algumas vezes por semana para se livrar da pele morta."

Publicidade

16. Pelos pubianos também podem se curvar e perfurar a pele como uma farpa, voltando a crescer sob a superfície.

"Basicamente, é como se entrasse uma farpa na pele. É um problema muito comum", diz Kabigting. "Os pelos pubianos costumam ser mais crespos e ondulados, por isso podem se curvar e furar a epiderme. Seu corpo reconhecerá o pelo como um corpo estranho e tentará se livrar dele, o que causará vermelhidão e inchaço."

Ele diz que o melhor que você pode fazer se isso acontecer é colocar uma compressa morna sobre a pele. Assim que o pelo e a área ao redor tiverem "amolecido", retire o pelo de onde ele estava preso (certifique-se de limpar bem a área previamente).

17. Se você sofre constantemente com pelos encravados, os dermatologistas recomendam que você pare de se depilar com lâmina ou com cera, deixando o pelo crescer livremente lá embaixo.

Flo Perry / Via buzzfeed.com

A depilação com cera pode contribuir para os pelos encravados porque, quando os folículos estão irritados ou inflamados, o pelo tem mais dificuldade para crescer normalmente, explica Miest.

Já a depilação com lâmina causa pelos encravados porque, ao cortar o pelo em certo ângulo ou raspá-lo muito rente à pele, ele fica com uma ponta obtusa logo abaixo da superfície da pele. Com isso, é mais fácil que o pelo atravesse o folículo e cresça em um ângulo estranho, sequer chegando à superfície.

Publicidade

18. Se ocorrer um sangramento durante a remoção de um pelo com uma pinça, significa que houve força excessiva em sua retirada, o que causou um trauma no folículo capilar.

HULU / Via giphy.com

"A depilação com pinça pode ser pior do que a com cera ou com lâmina porque você está aplicando toda sua força em um único pelo, extirpando o folículo e causando um trauma", afirma Kabigting. É por isso que às vezes ocorre um sangramento quando o pelo é removido. Como resultado, a depilação com pinça aumenta a probabilidade de pelos encravados."

19. Para minimizar o dano aos folículos, dê um intervalo de ao menos seis semanas entre as sessões de depilação com cera.

blueee / Via Getty Images

Miest diz que, se você for se depilar com cera e o pelo não estiver com o comprimento adequado, pode acabar causando danos colaterais à pele ao redor, um aumento na dor e traumas ao folículo capilar.

"Geralmente, o ciclo de crescimento capilar gira em torno de seis semanas. Por isso é melhor esperar seis semanas após a última sessão de depilação com cera, porque aí o pelo estará comprido o bastante para ser retirado com menor dano."

Publicidade

20. PORÉM, quanto menos pelos pubianos, menor a quantidade de casos de chato (o piolho pubiano).

“Com um aumento na prática da depilação na última década, e com a depilação completa dos pelos pubianos tendo se tornado um fenômeno cultural, houve uma diminuição nos casos de piolhos pubianos”, afirma Kabigting. "Talvez seja o único benefício para a saúde trazido pela redução da quantidade de pelos pubianos."

Uau, quanta informação!

HOLYCHILD / Via giphy.com

Publicidade

Veja também:

Publicidade

Publicidade

Você já tem o app do BuzzFeed Brasil no seu celular? Baixe gratuitamente no Android e no iOS para ver todos os nossos testes, vídeos, notícias e muito buzz.

A tradução deste post (original em inglês) foi editada por Luísa Pessoa.

Publicidade