19 pessoas falam sobre inseguranças superadas depois de anos

É possível deixar tudo isso para trás.

Perguntamos no nosso grupo no Facebook quais foram as inseguranças que nossos leitores carregaram por anos, mas que em perspectiva só foram um desperdício de tempo e energia. Aqui estão algumas das respostas que recebemos.

1. "Sempre fui alta e acima do peso e ODIAVA ser o centro das atenções."

"Sempre fui pelo menos 10 cm mais alta que as meninas da minha idade e ODIAVA ser o centro das atenções onde chegava também por ser acima do peso. Detestava salto, qualquer coisa que me deixasse mais em evidência eu evitava. Hoje eu amo. Amo muito, chego nas festas alta e COM salto, de cabeça erguida, batom vermelho e orgulhosa de ser como sou. A gente tem que saber que esse corpo é o único que nós temos. Não vai haver outro. Quem nos ama, nos ama através dele e você tem que ser a primeira a fazê-lo! Não é fácil, mas acredite, de uma pessoa que já deixou de sair de casa por vergonha do corpo: é possível!" - Ingrid Lira

Publicidade

2. "Sou muito branca e não usei saia curta ou shorts por anos causa das minhas veias e varizes aparentes."

"Eu sou MUITO branca e na minha adolescência e não usava saia curta ou shorts porque sempre tive veias e varizes que ficavam ainda mais ressaltadas pelo fato de eu ser quase transparente. Eu superei bastante, percebi que ninguém quase nota as minhas veias, mas confesso que até hoje não curto saia curta e shorts, acho que desacostumei a usar por causa dessa vergonha que eu tinha." - Natalia Weber

3. "Sou obesa e tinha muita vergonha do meu corpo."

"Sou obesa, tinha muita vergonha do meu corpo, até perceber que só tenho ele, preciso viver da melhor forma, hoje amo cada dobrinha, estria e celulite, minha saúde vai muito bem obrigada! Todos os exames estão com excelentes taxas!

Não deixo mais de viver ou de me amar porque algumas pessoas me acham feia. Sempre vai ter alguém, independente do seu tamanho. Então, seja feliz como é!" - Carla Juliane

Publicidade

4. "Odiava minhas pernas grossas e passei a vida toda sem usar vestido."

"Odiava minhas pernas grossas e passei a vida toda sem usar vestido. Com 28 anos lembro exatamente da sensação de estar de vestido num bar e um cara dizer 'que pernão'. Não que eu precisasse desse tipo de validação, mas o comentário me fez ver o tanto que me preocupava com algo que estava só na minha cabeça. E quantas oportunidades de usar uma roupa que achava linda mas mostrava uma parte do corpo que eu não gostava eu tinha perdido. Tive vontade de encontrar a Elaine adolescente chorando em provador de loja, abraçar e dizer: 'vai ficar tudo bem, confia em mim'". - Elaine Andrade Barbosa.

5. "Eu era a única negra das minhas amigas. Eu me olhava no espelho e nem sabia por onde começar, eu só tinha vontade de chorar."

"Eu era a única negra das minhas amigas porque eu estudei e morei minha vida toda na zona sul do Rio. Pra quem não sabe, basicamente é só gente rica/classe média e branca. Além disso, eu sempre fui um pouquinho maior que elas, tanto em altura quanto em peso. Minha adolescência foi um inferno, tinha vergonha de ir na praia porque me achava muito gorda, enorme, inapropriada e como eu vivia nesse meio zona sul gente branca eu nunca fui padrão de beleza e os meninos nunca nem me consideravam.

Vi todas minhas amigas começarem e terminarem namoro, engatar num crush, ser paquerada em todas as festas de escola e o que me sobrava era ser a amiga divertida que dava conselhos. Não foi fácil. Lembro de que não gostava de dormir na casa das minhas amigas porque elas acordavam e estavam prontas, cabelos lisos longos e maravilhosos, e eu me olhava no espelho e nem sabia por onde começar e só sentia uma vontade enorme de chorar.

Tive bulimia com 12 anos de idade, não vivi no melhor ambiente pra crescer a autoestima, mas isso me deu uma porra de uma casca grossa pra vida, não aceito ser maltratada por ninguém. Hoje em dia me aceito bem mais, muito pelo motivo de ter passado pra uma faculdade pública onde via outras meninas negras sendo maravilhosas e acabaram me inspirando a ser também." - Luísa Góes.

Publicidade

6. "Morria de medo de prender o cabelo porque tenho orelhas de abano."

"Eu tinha muito medo de prender meu cabelo porque tenho orelhas de abano, sabe? Mas num belo dia eu resolvi prender e vi que ninguém ficou olhando e fiquei bem feliz. Parece bobagem, né? Mas a vida toda eu sofri bullying por isso e quando finalmente me libertei percebi o tempo perdido." - Aline Müller

7. "Meus seios são flácidos e caídos e nos três primeiros anos de minha vida sexual fiz sexo sem tirar o sutiã."

"Eu tenho um problema de pele nos seios que fazem eles ficarem muito flácidos e caídos. Depois que minha vida sexual começou, por três anos fiz sexo sem tirar o sutiã. Ano passado com a ajuda de uma pessoa que me faz sentir segura pra isso, finalmente consegui tirar o sutiã. Sem dúvidas, estou muito mais feliz, me sentindo muito mais bonita e sexy do que nunca. Quando você sente uma pessoa bonita no dia-a-dia, mas não na hora de ficar nua, isso destrói sua vida sexual." - Mariana Martins

Publicidade

8. "Demorei uma vida pra começar usar shorts, saias por causa das minhas pernas finas."

"Eu demorei uma vida pra começar a usar shorts, saias, vestidos e leggings por vergonha das minhas pernas demasiadamente finas. Quando eu descobri que podia deixar minhas pernas livres, foi libertador! como é bom não sentir calor!" - Analu Tortella

9. "Eu era muito insegura por ser magra demais, ia para escola com duas calças e morria de calor."

"Eu tinha enorme insegurança quanto ao meu corpo por ser magra demais e ser e zoada na escola por isso. Ia com duas calças para a aula e morria de calor. Comecei a usar shortinhos na rua apenas aos 18 e depois disso percebi como era besta por ouvir aqueles imbecis." - Neessa Oliveira

Publicidade

10. "Eu era cismada com uma gordurinha nas axilas e pêlos nos braços e mesmo no maior calor eu vivia de blusa de manga comprida na escola."

"Eu cismava com uma gordurinha nas axilas, evitava usar blusa de alcinha, regata, tudo pra não mostrar a gordurinha da axila. Hoje em dia eu nem ligo mais, uso inclusive sem depilar, se for o caso. Também tinha muito problema com os meus braços, por causa dos pêlos que são escuros. Maior calor e eu usando blusa de manga comprida na escola. Ainda tenho umas inseguranças com o corpo, mas a maioria eu percebi que era bobeira minha e hoje não ligo mais." - Camila Alves

11. "Eu mandava nudes para o meu namorado e pedia desculpas por não ter um corpo perfeito."

"Antigamente só andava de blusa e calças pois tenho muitos pêlos na perna, no braço e no corpo todo na verdade. Queria poder usar cropped, mas tenho vergonha... Mandava uma nude para o meu namorado e pedia desculpas por não ter um corpo perfeito e sem defeitos. Eu era muito mais noiada com o meu corpo, mas tem dia que taco o foda-se e penso: 'Eu nasci assim, cresci e sou assim, o que posso fazer? Me matar de trabalhar e gastar todo o meu dinheiro com depilação a laser no corpo INTEIRO?' Tem dias que é difícil pra mim." - Flávia Theodoro Albuquerque

Publicidade

12. "Pressionada por ser muito jovem, acabei sendo uma mãe muito mais rígida do que eu gostaria de ser."

"Eu fui mãe com 17 anos! Solteira e inexperiente! Todo mundo me julgava e eu sofri tanta pressão psicológica, principalmente da minha mãe, que achava que se eu criasse meu filho livre demais ele cresceria sem educação alguma e viraria bandido.

Resultado, desde bebê criei meu filho em rédeas curtas. Eu o elogiava muito pouco, pegava no pé dele demais. Ano passado meu filho com seis anos me pediu um livro de presente de aniversário. As professoras me falavam o quanto ele era maravilhoso e todos da escola amavam ele. E percebi que ele estava fazendo de tudo pra me deixar orgulhosa dele.

Ai eu me perguntei, que diabos eu to fazendo? E voltei a mim, mudei completamente, voltei a ser eu mesma! Semana que vem é a primeira peça de teatro dele, já esta no terceiro livro e eu estou amando viver isso!" - Thamiris Ferreira.

13. "Eu odiava o meu cabelo cacheado quase crespo e volumoso e por anos meu maior sonho era alisar."

"Eu odiava meu cabelo, ele é cacheado quase crespo e muito volumoso. Por anos da minha vida eu sonhei em alisar. Fiz progressiva em 2008 e fiquei oito anos de cabelo liso. De um ano pra cá, com o empoderamento dos cabelos crespos, descobri que meu cabelo é lindo, passei pela transição e hoje tô feliz da vida com o volumão e quero mais! Na verdade, eu sempre odiei não saber cuidar dele, não ter o direito de usá-lo como ele sempre foi". - Sol Soraya

Publicidade

14. "Eu tinha manchas de alergia nas pernas e vivia de calça mesmo no calor."

"Sempre tive estrias, na região dos braços e no quadril, morria de vergonha, não usava blusa de alcinha... As pernas também sempre foram um grande problema para mim, tenho muitas manchas devido à alergia. Então, vivia de calça, até que cansei de passar calor, um dia estava no shopping com meu filho, era dezembro um puta calor, estava de macaquinho, a vendedora me chamou e perguntou se eu não sentia vergonha de andar de shorts, pois ela também tinha a mesma coisa que eu e não conseguia usar shorts. Eu disse pra ela: 'vergonha eu tinha era de passar calor!' Eu sempre deixei de comprar/usar coisas que as pessoas julgavam feias, por medo das opiniões, hoje eu ligo o foda-se e se gostar eu uso." - Marcella Bagano Amador

15. "Todo mundo falava que eu tinha um beiço horrível e para 'diminuir' eu ficava enrolado o lábio inferior para dentro da boca e mordendo."

"Eu não usava batons que tivesse cores muitos fortes, tipo vermelho, roxo, marrom, porque minha boca é grande e todo mundo falava que eu tinha um beiço horrível. Para tentar 'diminuir' eu ficava enrolando o lábio inferior no lápis pra dentro da boca, ficava mordendo a boca, etc! Hoje eu sou APAIXONADA pela minha boca, e saio sim com batom vermelho, roxo, marrom, rosa pink e não tô nem aí!" - Caroline Dias

Publicidade

16. "Tenho muita insegurança de falar em público, dizer que tenho dúvidas, pois falaram para mim a vida inteira, mesmo que de brincadeira, que eu era burra."

"Tenho insegurança pra falar em público, perguntar algo que não entendi, defender uma ideia minha ou explicar algo pra alguém, isso vem de eu ouvir várias vezes, mesmo que de brincadeira: 'você não sabe nada', 'você é burra, hein', 'não acredito que você não sabe isso, é tão fácil'. Às vezes pensando sobre isso chego a conclusão de que sou foda pra caralho, sei muitas coisas sim e posso fazer e falar o que eu quiser, inclusive fui a melhor aluna da minha turma na faculdade e o gostinho de esfregar o certificado de honra na cara de umas pessoas na minha família, ah, amigos, essa sensação não tem preço!" - Thaís Miranda

17. "Sempre fui gorda e tinha alergias e estrias muito altas. No verão só andava de camiseta e calça sempre."

Sempre fui gorda e, quando criança, tinha muitas alergias. Também vivia no efeito sanfona, por isso tenho MUITAS estrias e são muito altas. No verão, só dava eu de camiseta e calça sempre. Pra ajudar, minhas pernas são muito muito grossas. Algumas neuras permanecem, mas uma delas saiu sem querer: acabei fazendo uma tatuagem na coxa, como doeu horrores, tatuagem foi feita pra mostrar! Então, eu agora uso muito shorts o que ajudou a tirar essa neura nas minhas pernas." - Layssa Freitas

Publicidade

18. "Eu não achava que podia usar croppeds porque 'não tinha corpo para isso'."

"Eu sempre amei croppeds, mas nunca usei porque 'não tinha corpo pra isso'. Até que eu entrei no pole dance e, por necessidade, comecei a usar. Agora não tiro mais, porque pra ter corpo pra usar um cropped, eu só preciso ter um conjunto de sistemas que formem um organismo, né não?" - Mariana Bazilio

19. "Passei anos sem usar regata porque minhas axilas foram queimadas em uma sessão de depilação à cera."

"Em 2008, eu fiz depilação com cera na axila e a moça me queimou, fazendo com que ficassem manchas escuras na pele. Como era nova, passei anos sem usar regata por vergonha, porque minhas axilas pareciam "sujas". Eu tentava passar maquiagem, talco, qualquer coisa para ficar normal, mas nada funcionava. Usei de desodorantes que clareavam a pele a ácidos fortes que chegaram a me dar coceira e ardência e nada. Hoje graças a deus consegui tocar o foda-se e uso regatas e afins sem problemas, mas foram bons anos sem conseguir por causa da vergonha." - Samantha Verhaeg

Publicidade

Os depoimentos foram editados por questões de clareza e/ou tamanho.

Veja também:

Publicidade

Publicidade

Você já tem o app do BuzzFeed Brasil no seu celular? Baixe gratuitamente no Android e no iOS para ver todos os nossos testes, vídeos, notícias e muito buzz.

Publicidade

Veja também