15 coisas assustadoras que já aconteceram quando uma mulher disse não aos avanços de um homem

Advertência: este post contém histórias de assédio sexual, agressão e estupro.

Recentemente, a usuária do twitter @_ElizabethMay pediu às suas seguidoras para retuitar caso já tivessem recebido uma "resposta assustadora" de um homem que rejeitaram.

"Olá, meninas!


RT se já recebeu uma resposta assustadora de um homem cujos avanços você rejeitou ou ignorou.

Se ficar confortável, compartilhe suas experiências nos comentários. Quero te ouvir."

"Essa thread começou porque um homem no Twitter insistiu que eu não poderia falar por todas as mulheres quando eu disse que ficamos com medo quando dizemos não a um homem", disse Elizabeth, escritora que mora na Escócia.

De acordo com o inews.co.uk, o recente ataque armado a uma escola de Santa Fé (Texas, EUA) fez com que Elizabeth levantasse o assunto da rejeição.

"Santa Fé foi apenas o caso mais recente de uma extensa lista nos quais a mídia joga a culpa da violência de um homem na rejeição que ele sofreu por parte de uma mulher", disse. "Mas isso é simplificar o problema. Não é só sobre rejeição. É um aspecto tóxico de uma cultura na qual as mulheres são vistas como prêmios, propriedades, objetos. Os desejos e sentimentos delas não são considerados."

Mais de 19 mil pessoas já a retuitaram, e algumas corajosamente compartilharam suas próprias experiências. Abaixo, algumas das respostas:

Advertência: algumas histórias incluem menções a estupro, assédio sexual e violência.

Publicidade

1. Eu disse não a um cara em uma festa na faculdade dizendo que meu namorado estava na outra sala. No outro final de semana, meu namorado estava fora e esse cara me seguiu até o banheiro, bloqueou a porta e disse: onde está seu namorado agora, vadia?

2. Um cara do ensino médio me disse que eu estava no topo da lista de pessoas que ele mataria se um dia fizesse um ataque armado à escola.

Publicidade

3. Quando eu tinha vinte e poucos anos, um cara em uma balada me chamou para dançar. Eu educadamente disse “não, obrigada”, e ele respondeu que deveria quebrar uma garrafa na minha cabeça. Eu fiquei chocada e assustada. O cara era ENORME, parecia um vilão de filme. Eu saí mais cedo da festa.

4. Um homem me atacou logo depois de eu dizer que só queria que fôssemos amigos. Ele me empurrou para baixo, agarrou meus pulsos e, enquanto eu gritava “Não!”, ele sussurrou “Você dizer não só me deixa com mais tesão”. Eu não lembro bem como consegui escapar, mas consegui.

Publicidade

5. Meu primeiro namorado “de verdade”, quando eu tinha 15/16 anos, ameaçava se matar e matar qualquer outra pessoa com quem eu namorasse se eu terminasse com ele. Também o encontrei na minha casa (então a casa dos meus pais) com uma faca. Tive que esperar ele mudar de cidade para fazer faculdade para cortar o contato.

6. Eu me recusei a dar meu número de telefone para um homem que encostou ao meu lado com seu carro (eu estava andando), e ele continuou dirigindo ao meu lado pelos próximos quatro quarteirões gritando obscenidades e ameaças para mim.

Publicidade

7. Eu terminei com ele, e ele começou a aparecer do lado de fora do meu prédio, o que ele dizia que não era stalkear “de verdade”. Ele “brincava” dizendo que queria me matar, e não entendia por que eu não via graça nisso. Eu larguei meu emprego, subloquei apartamento e me mudei para a Inglaterra.

8. Eu tinha 11 ou 12 anos. Foram meses de xingamentos, bullying e finalmente uma agressão física de um menino cujos avanços eu tinha rejeitado. Duas décadas depois, ele entrou em contato comigo do nada e pediu desculpas.

Publicidade

9. Continuei amiga de um cara do ensino médio mesmo depois da faculdade. Uma noite, ele me mandou uma mensagem perguntando se poderia ir para minha casa depois da balada. Eu disse que não, e expliquei que tinha que estar no trabalho às 6 da manhã e não queria ser importunada.

Ele apareceu mesmo assim: ficou me ligando e me mandando mensagens, batendo na minha porta no meio da noite. Eu ameacei chamar a polícia, depois que tentar ignorá-lo não funcionou. Ele depois me disse que dormiu no carro dele do lado de fora, esperando que eu mudasse de opinião.

Publicidade

10. Eu estava chegando em casa às 2 da manhã depois do trabalho. Um cara jogou seu carro no meio da rua para me cantar. Eu o ignorei e comecei a andar mais rápido. Eu não queria que ele soubesse qual era minha casa. Ele me seguiu com o carro e eu entrei em um beco. Ele continuou me seguindo.

No final eu corri para o jardim do meu vizinho e me escondi em um arbusto até ele ir embora. Ah, e durante todo esse tempo ele gritava: “Onde você está indo? Eu só quero conversar com você!”

Publicidade

11. Ele invadiu meu apartamento e escreveu: “game over, você perdeu” no espelho do meu banheiro com batom.

12. Uma pessoa que eu conheci no Twitter alguns anos atrás. Ficamos um tempo juntos, mas percebi que não tinha química da minha parte. Quando eu contei para ele, foram berros furiosos e exigências de que ele viesse a minha casa para resolver o assunto (não) e um textão abusivo para finalizar.

Publicidade

13. Eu trabalhava em um bar depois que saí da faculdade. Um dos meus colegas confundiu minha simpatia com um interesse romântico. Depois de repetidamente recusar sair com ele, ele começou a ficar no meu caminho atrás do balcão, agarrando minha bunda na frente dos clientes e me tocando mesmo eu dizendo para ele parar.

14. Anos atrás, no OK Cupid, um cara começou a conversar comigo. Eu respondi um pouco, mas depois me distraí com a vida real e não voltei ao site até o dia seguinte, quando vi que ele tinha me mandando uma mensagem me chamando de puta por ignorá-lo quando ele só estava tentando ser legal.

Publicidade

15. Ex-marido de uma amiga se insinuou para mim e eu o rejeitei. Ele então me segurou a força e ficou me tocando em público enquanto dizia que eu era sua garota. Nem preciso dizer que, assim que eu escapei, eu contei para minha amiga (que me apoiou). Eu nunca mais voltei a vê-lo depois disso, graças a deus.

Veja também:

Publicidade

Publicidade

Você já tem o app do BuzzFeed Brasil no seu celular? Baixe gratuitamente no Android e no iOS para ver todos os nossos testes, vídeos, notícias e muito buzz.

Publicidade

A tradução deste post (original em inglês) foi editada por Luísa Pessoa.

Veja também