14 histórias de infância que vão lembrar sua própria falta de noção

"Se uma prostituta 'vende o corpo', ela fica só com a cabeça?!"

Esta lista foi feita a partir de um post no grupo do BuzzFeed no Facebook, que começou o assunto compartilhando esta história.

As histórias foram editadas por motivos de clareza e/ou tamanho.

1. Pago com juros ou juro que pago?

Kenishirotie / Getty Images

"Eu achava que juros, de prestações, era algo como "ah, mas eu juro que que pago", e também que sexo oral era conversar sobre sexo". - Cat Casagrandi

Publicidade

2. Guerra fria, afinal é no inverno.

mikolajn / Getty Images

"Eu sabia que "guerra fria" tinha a ver com a Rússia, e achei que o nome era porque lá fazia muito frio!" - Malena Wilbert

3. Você fala muitos idiomas, é um troglodita.

Duolingo / Reprodução

"Eu achava que troglodita era alguém que sabia ainda mais línguas que um

poliglota". - Heloísa Meleras

Publicidade

4. Quando estiver frio, vista a camisinha.

Seregraff / Getty Images

"Meu pai me disse, e eu acreditei, que camisinha era uma camisa de plástico que davam para os índios não passarem frio no mato". - Sheila Ribeiro

5. Pobres peixinhos afogados.

Omgimages / Getty Images

"Eu achava que os peixinhos menores morriam afogados quando tinha ondas muito grandes". - Caroline Dias

Publicidade

6. Misturar Bíblia com Três Mosqueteiros, quem nunca?

Disney / Reprodução

"Fiquei chocada quando descobri que o Livro de Atos, na Bíblia, significa os atos e feitos que os discípulos fizeram. Até então achava que era de Athos, Porthos e Aramis". - Mariana Baiense

7. O céu é um mar de cabeça pra baixo.

Coldplay / BuzzFed Brasil / Via youtube.com

"Quando eu era criança, achava que os aviões em alta atitude (aqueles que deixam rastro de ar condensado) eram jet-skis e que o céu era um mar invertido. Aí eu perguntava pra minha mãe o por que o mar não caía e ela falava que era para a gente não se afogar, mas que se a gente não falasse sempre a verdade o mar invertido poderia acabar caindo na cabeça da gente". - Lucian Woytovicz

Publicidade

8. "Mãe, o que é sexo?"

Seregraff / Getty Images

"Quando era moleque, li "sexo" pichado num muro e perguntei pra minha mãe o que significava aquela palavra. Ela disse que era o nome de uma gangue e eu passei anos acreditando nisso". - Victor di Lorenzo

9. Cheque é dinheiro infinito.

Richvintage / Getty Images

"Eu achava que pagar com cheque era de graça. E dizia 'tá sem dinheiro? Paga com cheque!'" - George Bambino

"Achava que era só escrever o valor e... plin!" - Franciele Oliveira

Publicidade

10. Certeza que aquilo é um bucetão?

Omgimages / Getty Images

"Eu ouvia a palavra "buceta" – o palavrão mesmo – e tinha entendido que era um outro jeito de falar dos seios. Na escola, quando comecei a ouvir que alguma mina tinha um bucetão, eu ficava olhando para os peitos dela bem confuso". - Caio Batista Antônio

11. O CD é um show via satélite.

Divulgação

"Quando eu era criança acreditava que quando eu colocava um CD pra tocar os cantores cantavam ao vivo pra mim via satélite. Aí um dia eu perguntei pra minha mãe se a Sandy e o Júnior não cansam de cantar pra mim e ela, pistolíssima depois de eu ouvir 45 vezes a mesma música, falou que sim!" - Luíza Vilhena

Publicidade

12. Cuidado que as Minas Gerais podem explodir.

Yokeetod / Getty Images

"Eu imaginava um campo minado, de bombas mesmo, quando ouvia o nome do estado de Minas Gerais". - Gabriel Henrique Dutra

13. Agitar o quê, antes de beber?

Giphy / Via media.giphy.com

"Eu achava que era pra me sacudir toda antes de beber meu Toddyinho!" - Aline Araújo

Publicidade

14. Se ela vender o corpo, fica só a cabeça?

Studio Grand Ouest / Getty Images

"Eu perguntei para a minha mãe o que eram as prostitutas e ela respondeu 'são pessoas que vendem o corpo'. Eu, sem entender nada, respondi 'como assim, como elas vivem depois, sem corpo?'. Só fui entender uns seis anos depois!" - Raquel Machado Coutinho

Veja também:

20 regras loucas que as pessoas tinham que seguir em casa quando eram crianças

Quão criança você ainda é?

Veja também