14 filmes baseados em histórias reais que deixaram de fora detalhes fascinantes

O Alan Turing é mais simpático do que a gente achava!

Se você for fã de filmes baseados em histórias reais assim como eu, sabe que os filmes às vezes alteram –ou não mostram– alguns fatos que aconteceram para criar histórias mais coerentes.

Reprodução

Afinal, nós não podemos esperar que filmes de 90 minutos mostrem todos os detalhes da vida das pessoas!

Então, nós perguntamos aos membros da Comunidade BuzzFeed quais acontecimentos verídicos mais interessantes que os filmes deixaram de fora! Aí vão alguns dos fatos mais fascinantes que as pessoas lembraram:

Publicidade

1. O time jamaicano de bobsled de 1988 no qual "Jamaica Abaixo de Zero" foi baseado foi, na verdade, criado pelo exército militar.

Walt Disney / Toshio Sakai via Getty Images

"Um dos membros fundadores do time, Dudley 'Tal' Stokes, disse: 'eu comecei a praticar bobsled porque me falaram para fazer isso. Eu estava no exército na época. O coronel me deu essa sugestão e, por eu ser capitão, devemos acatar e obedecer ordens'. Dois empresários americanos, George Fitch e William Maloney, eram entusiastas do esporte e acharam os carrinhos de mão que viram na Jamaica parecidos com os da modalidade. George e William tentaram trazer atletas para o bobsled, mas ninguém se interessou, então eles pediram para o exército (!!!) encontrar participantes. Ah, e quando os membros da equipe chegaram às Olimpíadas, eram tão populares que não conseguiam ir para lugar algum por medo de serem assediados. Muito intenso, né?"

Amy Glover

2. Estée Lauder tentou subornar a autora Lee Israel, do filme "Poderia Me Perdoar?", quando ela começou a escrever a sua biografia.

Fox Searchlight Pictures / Ron Galella via Getty Images

"A empresária ficou tão descontente com o relato de sua vida escrito por Lee Israel que decidiu escrever as suas próprias memórias antes e ofuscar o lançamento da biografia. A autora foi forçada a apressar a escrita, o que acabou fazendo o livro receber críticas ruins e a obrigou a fazer uma pausa na própria carreira – pausa que a levaria a cometer os crimes que vimos no filme!"

Isabel Daly

Publicidade

3. Os mafiosos interpretados em "Os Bons Companheiros", na vida real, estavam envolvidos em um esquema de fraude em jogos de basquete no final dos anos 1970.

Warner Bros.

"Os gângsters tinham um acordo com um time de basquete, fazendo o time ganhar ou perder jogos de acordo com as apostas da máfia. No entanto, muitas vezes, o esquema dava errado!"

loulabelson

4. Diferente do que vemos em "Bohemian Rhapsody", Jim Hutton não fazia a menor ideia de quem era Freddie Mercury quando se encontraram pela primeira vez.

20th Century Fox / Phil Dent via Getty Images

"O filme 'Bohemian Rhapsody' mostrou Freddie Mercury conhecendo Jim Hutton, que estava trabalhando garçom em uma de suas festas. Na vida real, porém, eles se conheceram em um bar, e o Freddie que chegou nele."

chiaraf1


"Jim não fazia ideia de quem era Freddie, e foi só um ano e meio depois desse primeiro encontro que eles ficaram juntos!"

Jasmin Nahar

Publicidade

5. Os ladrões que inspiraram "Gênios do Crime", na verdade, perderam a chave da van que usariam para fugir e ficaram vinte minutos tentando abri-la.

Relativity Media / Todd Williamson via Getty Images

"A maior parte do enredo está certa, mas o filme não mostra que, depois do roubo do dinheiro, eles se trancaram pra fora da van. O chaveiro tinha mais de 100 chaves, então eles levaram quase vinte minutos para encontrar a certa e ir embora! Os roteiristas tiraram essa parte do filme, pois achavam que o público não acharia a cena realista."

blairc7

6. "A Favorita" não menciona o fato de que Sarah Churchill escreveu poemas homofóbicos de propaganda contra a Rainha Anne.

Fox Searchlight Pictures / Print Collector via Getty Images

"Embora a rainha fosse *bem* íntima das suas amigas, não há provas concretas de que ela dormiu com Sarah Churchill ou Abigail Hill – as cartas românticas que escreveu para as duas eram algo comum entre amigos na época, então talvez nós nunca saibamos como eram essas interações entre ela e as 'damas de companhia'. O que nós SABEMOS é que Sarah Churchill escreveu diversos poemas com o intuito de humilhar a proximidade da rainha com a sua nova melhor amiga, contribuindo à homofobia da corte ao fazer alusão às 'ações perversas da noite'."

Jasmin Nahar

Publicidade

7. "O Discurso do Rei" não nos conta que Lionel Logue e o rei, na realidade, se deram bem desde a primeira vez que se viram.

Momentum Pictures / Paramount Pictures / Underwood Archives via Getty Images

"Ao contrário da tensão que existe entre os dois no filme, parece que, na vida real, a dupla se tornou íntima assim que se conheceu! Lionel escreveu em seu diário que o Rei George estava 'transbordando confiança' após o primeiro encontro dos dois e, diferente do filme, foi o próprio rei que procurou a ajuda de Lionel."

Xavier Singh

8. Embora o Chris McCandless da vida real, de "Na Natureza Selvagem", tenha realmente morrido por envenenamento, pode muito bem ter sido por uma planta considerada segura na época, em vez da espécie perigosa que aparece no filme.

Paramount / Michel Viard via Getty Images

"Se o mundo soubesse que nenhuma dessas plantas quase idênticas eram seguras, ele poderia ter vivido mais."

katiebear


"Foi muito especulado que ele teria comido sementes de Lathyrus sativus, mas as anotações de Chris revelaram que ele sabia como identificar sementes perigosas e acreditava que as sementes de batata seriam as culpadas por sua fragilidade. Cientistas acreditam que Chris deve ter confundido as duas espécies, pois as de batata parecem inofensivas à primeira vista. Em 2007, um médico escreveu: 'não contém toxinas ou alcaloides. Eu comeria'. Após pesquisas mais profundas a respeito da semente, no entanto, parece que Chris poderia estar certo sobre o que estava deixando ele doente. Foi descoberto que a planta contém altos níveis de toxinas paralisantes em 2013."

Amy Glover

Publicidade

9. "O Jogo da Imitação" retratou Alan Turing como o único inventor da máquina de cifragem que ajudou a Grã-Bretanha a ganhar a Segunda Guerra Mundial, mas já tinha sido parcialmente inventada quando ele começou a trabalhar nela.

Heritage Images / Getty Images

"Matemáticos poloneses inventaram as primeiras versões da máquina em 1932, e o filme não mostra que Gordon Welchman co-criou com Alan Turing. Ah, e o Alan era muito mais charmoso e simpático na vida real!"

yinnonc

10. A Rainha Mary provavelmente não falava como a sua personagem no filme "Duas Rainhas".

Focus Features, Universal Features / Fine Art via Getty Images

"Mary foi enviada para viver na corte real francesa quando tinha cinco anos e voltou à Escócia 13 anos depois, então provavelmente o seu sotaque seria francês. Além disso, Mary e Elizabeth I nunca se conheceram pessoalmente."

wafflebears198

Publicidade

11. John Nash (a inspiração por trás de "Uma Mente Brilhante") tinha alucinações, mas elas não eram nada parecidas com as do filme.

Universal Pictures, DreamWorks Pictures / VCG via Getty Images

"O filme mostra John Nash tendo alucinações altamente detalhadas, achando que estava sendo recrutado pelo FBI e fugindo de espiões russos, mas, na realidade, as suas alucinações eram apenas auditivas. Além disso, ele parou de tomar remédios em 1970, e essa instabilidade fez com que não permitissem que ele fizesse um discurso de agradecimento pelo prêmio Nobel que recebeu."

damianthomas15

12. O Capitão Miller, de "O Resgate do Soldado Ryan", na verdade, é baseado em um padre que serviu na Segunda Guerra Mundial.

DreamWorks Pictures, Paramount Pictures / PhotoQuest via Getty Images

"O padre Francis L. Sampson era chamado de 'paratrooper padre' e era um fodão. Foi ele que contou ao exército a respeito de Fritz Nihland (a real inspiração do personagem do Soldado Ryan) e teve a iniciativa de tentar de salvá-lo. O meu pai o conheceu quando era criança e disse que ele foi o homem mais humilde que já conheceu e que ele nunca contava para ninguém sobre as boas ações que fazia."

nonny101

Publicidade

13. Na vida real, Michael Oher, de "Um Sonho Possível", já era um jogador de futebol americano talentosíssimo quando entrou na família Tuohy, obrigada, de nada!

Warner Bros. Pictures / Joe Robbins via Getty Images

"Na verdade, Michael Oher sentiu que o filme deixou tantos importantes de fora que decidiu escrever um livro para contar a história direito. Em especial, ele foi cuidadoso em destacar que, ao contrário do que o filme mostrou, ele já estava aperfeiçoando as suas habilidades no futebol anos antes de se tornar parte da família adotiva (embora a vida em casa fosse muito difícil)."

Valeza Bakolli

14. "Ted Bundy: A Irresistível Face do Mal" não nos conta que a namorada do assassino começou a desconfiar dele cedo ou que ele tentou matá-la.

Netflix

"A verdadeira Elizabeth começou a suspeitar de Ted quando foi noticiado um retrato falado de um sequestrador em série que parecia muito com o seu namorado E dirigia o mesmo carro que ele. Depois de perceber que, ALÉM DISSO, ele usava as mesmas muletas que o suspeito, ela ligou para a polícia, mas perdeu a coragem antes de alguém atender. Mais tarde, quando o noticiário reportou outra série de sequestros no estado de Utah, ela ligou para a polícia e conseguiu falar. No entanto, a polícia já havia examinado e liberado Ted, então as preocupações que ela tinha a respeito de um pé de cabra e um machado não foram levadas em conta. Ted também tentou sufocar Elizabeth bloqueando a saída da chaminé enquanto ela dormia e contou a ela sobre essa tentativa de assassinato por telefone."

Hanifah Rahman

Publicidade

Os comentários foram editados por questões de tamanho e/ou clareza.

Este post foi traduzido do inglês.

Publicidade