12 coisas que você talvez não saiba sobre o Theatro Municipal de São Paulo

Um lugar lindo desse, bicho!

1. A grafia original do nome é Theatro Mvnicipal de São Paulo.

Skeeze via Pixabay / Via pixabay.com

Como você pode ler até hoje na belíssima fachada do teatro.

2. Uma multidão parou a cidade para ver a abertura das portas.

Acervo Theatro Municipal / Via theatromunicipal.org.br

A inauguração do Municipal também marcou um dos primeiros registros de um fenômeno muito paulistano: o congestionamento de veículos.

Publicidade

3. A construção levou oito anos.

Acervo Theatro Municipal / Via theatromunicipal.org.br

Começou em 1903 e acabou em 1911. Se você curte arquitetura, saiba que o estilo arquitetônico do Theatro é o eclético, muito em alta na Europa do fim do século 19, combinando características de estilos Renascentista, Barroco e Art Nouveau. Na foto: operários em 1911, pouco antes da abertura.

4. Existe uma passagem subterrânea embaixo do Viaduto do Chá.

Arquivo da Prefeitura de São Paulo / Via bairrosdesaopaulo.blogspot.com

Quando o Theatro Municipal de São Paulo foi construído não existiaar-condicionado, o ar chegava até as pessoas na sala de espetáculos por meio de um túnel subterrâneo que funcionava como um sistema de ventilação para que o vento pudesse circular. Essa “passagem subterrânea” as vezes pode ser conhecida pelo público quando o Municipal abre sua temporada de “Visitas aos lugares não visitáveis”.

Publicidade

5. Tem um bar no subsolo.

Instagram Bar dos Arcos / Via instagram.com

O charmoso Bar dos Arcos ocupa o subsolo do Teatro desde o final de 2018. O forte é o serviço de coquetelaria (drinks a partir de R$30) e o destaque, além dos arcos de tijolos que dão nome pro lugar, são os balcões iluminados, inspirados no bar do filme "O Iluminado". Dica: a fila de espera pode bater três horas.

6. Tem um restaurante para almoços elegantes.

Um dos salões laterais do Theatro tem uma unidade do restaurante Capim Santo, da chef Morena Leite, que trabalha com ingredientes e receitas do Brasil em esquema buffet-chique.

Publicidade

7. Tem ingressos para todos os bolsos.

Francisco Pereira de Figueiredo/Wikimedia / Via commons.wikimedia.org

Por causa do jeitão imponente, muita gente pensa que os ingressos do Theatro são proibitivos. Mas a verdade é que o espaço é para todos e, dependendo do espetáculo, há ingressos começando em R$5, além de cotas de gratuidade e descontos para estudantes e idosos. Todas as informações estão no site. Além disso, há apresentações gratuitas todo mês. O municipal tem Em outubro de 2019, por exemplo, o Theatro realiza o Crianças no Municipal, com uma programação especial e gratuita para a meninada. O evento vai oferecer desde concertos didáticos de música sinfônica, apresentações de balé, pocket ópera e espetáculo de teatro, e ainda um tour de vivência musical pelos diversos espaços do prédio histórico.

8. Dá para visitar em uma tour gratuita.

Florence Zyad/Teatro Municipal / Via theatromunicipal.org.br

Quer subir essas escadarias e tirar umas fotos maravilhosas? É totalmente possível e não custa nada! As visitas começam no hall de entrada e passam platéia e outras áreas do Theatro, contando a história e curiosidades sobre ele. Os ingressos devem reservados por meio do site do Theatro, nessa seção.

Publicidade

9. Foi palco de espetáculos célebres como Heitor Villa-Lobos, Duke Ellington e Ella Fitzgerald.

Wikipedia / Via en.wikipedia.org

A página do Theatro na Wikipedia cita a pianista Guiomar Novaes (foto), Enrico Caruso, Arturo Toscanini, Heitor Villa-Lobos, Duke Ellington, Ella Fitzgerald, Isadora Duncan, Rudolf Nureyev, Mikhail Baryshnikov entre muitos outros nomes super importantes das artes clássicas do Brasil e da gringa.

10. Foi o coração da Semana de Arte Moderna de 1922.

Wikipedia/Prefeitura de São Paulo / Via pt.wikipedia.org

O fato mais marcante da história do Theatro Municipal foi a Semana de Arte Moderna, que aconteceu entre 11 e 18 de fevereiro de 1922 e que levou ao local exibições de música, poesia e artes visuais do modernismo. Nomes importantes das artes brasileiras como Mário de Andrade, Anita Malfatti, Di Cavalcanti e Heitor Villa-Lobos ganharam notoriedade ali.

Publicidade

11. Tem uma extensão externa: a Praça das Artes.

Florence Zyad/Praça das Artes / Via Facebook: pracadasartes

Um espaço disciplinar dedicado à música, dança, ao teatro e exposições, a Praça das Artes é aberta ao público e ganhou um monte de prêmios de arquitetura. Fica na ligação entre a Rua Conselheiro Crispiniano, a Avenida São João e o Vale do Anhangabaú.

12. Você pode seguir no Instagram.

Além de dar detalhes da programação, a conta oficial do Theatro também conta a história e mostra bastidores do lugar.

Publicidade

Veja também

22 museus para conhecer em São Paulo

Escrito por Gaia Passarelli • há 2 anos

12 erros comuns que as pessoas cometem ao visitar São Paulo pela primeira vez

Escrito por Gaia Passarelli • há 2 anos

17 coisas legais para fazer no centro de São Paulo se você está duro

Escrito por Gaia Passarelli • há 2 anos

12 coisas que só têm sentido no carnaval de São Paulo

Escrito por Gaia Passarelli • há 3 anos

Veja também