11 coisas que você talvez não sabia sobre a Cássia Eller

Um dos seus maiores sucessos era para ter sido da Angela Rô Rô.

Há um ano

Quem conheceu Cássia Eller pessoalmente diz que ela era uma pessoa reservada, até mesmo tímida. Mas a imagem que ficou guardada na mente do público é a de uma artista potente, desprendida das regras e daquilo que chamamos de convenções sociais.

Divulgação

Ela teve uma carreira relativamente curta - foram 11 anos entre o lançamento do seu primeiro álbum e o dia da sua morte. Mesmo assim é difícil listar todas as suas conquistas e dar uma medida exata ao legado que deixou. Por isso, neste post, selecionamos apenas algumas curiosidade que você talvez não saiba (ou tenha se esquecido) sobre a vida e a carreira de Cássia Eller.

Divulgação

Publicidade

1. Mesmo sem saber, Cássia foi uma peça importante na conquista de direitos dos casais LGBTI+.

Arquivo pessoal / reprodução

Em novembro de 2001, Cássia disse em uma entrevista à revista Marie Claire que gostaria de ter um contrato de casamento reconhecido por lei que provasse que ela e Eugênia, sua esposa, estavam juntas há 14 anos. "Queria poder garantir os direitos da Eugênia e do Chico [o filho do casal]. No caso de separação ou de morte, a Eugênia não tem nenhum documento que prove que estamos casadas há 14 anos. Se me acontecer alguma coisa, meus bens têm que ir para ela e meu filho. E a guarda do meu filho tem que ser dela, é ela a mãe", disse. Seu desejo foi atendido: após a sua morte, Eugênia entrou em uma batalha judicial e conseguiu a guarda do Chico. Foi um caso inédito no Brasil, e abriu as portas para que outros casais LGBTI+ conquistassem o mesmo direito.

2. Cássia era uma artista muito eclética.

Seu repertório passeava pelo rock, pelo samba, pelo jazz, pelo blues, pela MPB e por diversos outros estilos. No vídeo acima ela abre o "Acústico MTV" cantando Edith Piaf, mas ela também cantava Nirvana, Chico Buarque e Beatles. Cássia era apaixonada pela música, e não por apenas um estilo musical.

Publicidade

3. Ela recebeu elogios de Dave Grohl.

Cássia se apresentou na terceira edição do Rock in Rio lá em 2001, onde ela fez um cover de "Smells Like Teen Spirit", clássico do Nirvana. Acontece que Dave Grohl, ex-baterista do Nirvana, estava presente no festival com a banda Foo Fighters. Ele viu a apresentação de Cássia e a elogiou pela sua versão. Além disso, no mesmo dia, Dave estava comemorando seu aniversário. Durante o show do Foo Fighters, Cássia subiu ao palco para dar os parabéns ao músico.

4. A Cássia não morava em Laranjeiras.

Divulgação

Na música "All Star", que o parceiro e amigo Nando Reis escreveu como uma homanegem à Cássia, ele diz que a amiga morava em Laranjeiras, no Rio de Janeiro. Na verdade ela morava no Cosme Velho, mas como os bairros são vizinhos o cantor acabou se confundindo. Ele conta a história nesse vídeo.

Publicidade

5. Nando Reis era um grande amigo, mas não só.

Arquivo pessoal / reprodução

Cássia foi a cantora que mais gravou músicas escritas pelo Nando Reis. Desta parceria nasceram clássicos como "Nenhum Roberto", "O Segundo Sol", "Relicário" e a já citada "All Star". Nando também foi produtor de dois discos da cantora: "Com Você... Meu Mundo Ficaria Completo", de 1999, e o "Acústico MTV", de 2001. Com autorização da família de Cássia, ele ainda produziu o álbum póstumo "Dez de Dezembro", lançado em 2002.

6. Aliás, Nando Reis diz que ela "roubou" uma música dele.

MTV Brasil

Neste vídeo publicado no seu canal no YouTube, o cantor brinca que Cássia roubou a música "O Segundo Sol", que ele pretendia colocar no disco "Para Quando". A amiga gostou tanto da composição que não deixou Nando gravá-la, e acabou pegando para ela. No vídeo, ele diz: "esse foi o melhor assalto que já sofri na vida".

Publicidade

7. Ainda sobre composições, um dos seus maiores sucessos foi escrito originalmente para a Angela Rô Rô.

Arquivo pessoal / Via Facebook: frejatoficial, Arquivo pessoal / Via Facebook: frejatoficial

"Maladragem" é uma composição de 1988, fruto da parceria entre Cazuza e Roberto Frejat. Eles queriam que ela fosse gravada por Angela Rô Rô, mas isso acabou não acontecendo porque Angela disse que a canção não tinha nada a ver com ela. Seis anos depois, Frejat mostrou "Malandragem" para Cássia Eller, que acabou incluindo a música em seu terceiro álbum e se tornou um dos seus maiores sucessos.

8. O "Acústico MTV" é o seu disco mais vendido até hoje.

Em 2001 ela já era uma cantora conhecida, mas foi com este álbum ao vivo que a sua carreira explodiu de vez. Gravado em São Paulo, o "Acústico MTV" da Cássia Eller vendeu mais de um milhão de cópias. O disco também foi indicado a três Grammys Latinos, tendo vencido na categoria "Melhor Álbum de Rock Brasileiro".

Publicidade

9. Ela era fanática pelo Atlético Mineiro.

Reprodução / Via Facebook: atletico

A paixão era tão grande que Cássia colocava o escudo do time nos seus instrumentos. A cantora chegou a ser convidada para receber o Galo de Prata, uma espécie de prêmio concedido aos maiores torcedores do Atlético Mineiro. Ela faleceu antes de recebê-lo, e o troféu foi entregue para a sua mãe em 2002.

10. Suas gravações já fizeram parte da trilha sonora de mais de 15 novelas.

Citando apenas alguns exemplos: "Malandragem" e "Socorro" foram trilha da novela "Malhação" em 1995 e em 1996, respectivamente. Em 2000, a música "Gatas Extraordinárias" foi tocada em "Laços de Família". "Palavras ao Vento" foi o tema do casal formado por Taís Araújo e Reynaldo Gianecchini na novela "Da Cor do Pecado" em 2004, e "O Segundo Sol" tocou nas novelas "Tempos Modernos" (2010) e "Corações Feridos" (2012).

Publicidade

11. Cássia tem uma música gravada com Nancy Ribeiro, sua mãe.

Na faixa "Pedra Gigante", presente no álbum "Com Você... Meu Mundo Ficaria Completo", Cássia Eller contou com uma participação muito especial: sua própria mãe! Ela dizia que Nancy adorava cantar, e que foi ela que a ensinou tudo. No dia da gravação, Cássia disse que a mãe ficou nervosa mas que fez tudo de primeira.

Com o seu jeito e com o seu talento, Cássia Eller e as suas canções fizeram parte da vida de muita gente. Por isso a gente quer saber: qual música da cantora mais te marcou? Conta pra gente nos comentários!

Reprodução

Publicidade

Leia mais

13 livros para ler no Mês da Visibilidade Lésbica

Escrito por Luiz Guilherme Moura • há um ano

16 coisas que você provavelmente não sabia sobre a Elke Maravilha

Escrito por Chico Felitti • há um ano

18 coisas que você talvez não saiba sobre Jorge Lafond, criador da Vera Verão

Escrito por Matheus Saad • há um ano

Quanta energia lésbica você irradia?

Escrito por Simone Malec • há um ano

Lorelay Fox lê histórias de dates LGBTI+

Escrito por Matheus Saad • há um ano

Veja também