11 coisas absurdas sobre sexo que as pessoas achavam ser reais

Nossa única certeza é que verdades de hoje serão desmentidas amanhã.

1. Várias culturas por muito tempo acreditavam que algumas mulheres poderiam ser acometidas pelo mal das vaginas dentadas.

Reprodução / Evil Cakes / Via evilcakes.wordpress.com

Cada uma das culturas que partilham dessa crença tem sua explicação. Alguns culpavam maldições, outras, divindades variadas.

Mas caso você encontre uma vagina com dentes, a explicação atualizada é que provavelmente se trata de um cisto dermóide - cistos originários de células embrionárias que podem se desenvolver pra uma variedade de tipo de células, como as cabelo, gordura e até mesmo dentes.

2. Cientistas acreditavam que dentro de cada espermatozóide havia um homem bem pequenininho dentro.

Reprodução / Gizmodo / Via io9.gizmodo.com

No século 17 e 18, muitos cientistas acreditavam na teoria do preformismo, que considerava que cada espermatozóide continha em seu interior um indivíduo em miniatura.

Publicidade

3. E que a masturbação era a causadora da grande maioria dos males que não tinham explicação.

Reprodução / Tumblr / Via krupskaya.tumblr.com

No século 18, as pessoas acreditavam que a masturbação era a culpada por várias doenças tais como cegueira, epilepsia, desmaios, perda de memória e até mesmo crescimento repentino em crianças.

4. Incluindo um desenvolvimento pouco satisfatório de peitos!

Ariwasabi / Getty Images

Seus peitos não cresceram muito? No final do século 19, a resposta era que talvez você estivesse se tocando demais. Em 1875, o médico John Cowan escreveu em The Science of the New Life que mulheres que se masturbavam provavelmente teriam falhas em seu desenvolvimento glandular e um dos efeitos colaterais dessa falha é o parco desenvolvimento de seios.

Publicidade

5. Os cereais matinais foram inventados para combater os malefícios da masturbação.

Reprodução / Wikipedia / Via commons.wikimedia.org

O senhor da foto, John Harvey Kellogg, era um ferrenho ativista anti-masturbação e anti-sexo no geral. Ele chegou a escrever um livro listando 39 efeitos colaterais causados pela masturbação.

Para ele, alguns tipos de comida, como carne, levavam ao aumento do desejo sexual, enquanto comidas como cereais diminuíam este desejo. Assim, ele chegou a conclusão que o segredo para uma vida mais saudável seria focar na alimentação e ao longo de sua vida desenvolveu uma toda série de cereais matinais diferentes.

Sim, ele é um dos Kelloggs que fundaram a marca de cereais!

6. A "histeria", considerada até os anos 50 um transtorno mental que atingia exclusivamente mulheres, seria causada pelo útero querendo passear pelo corpo.

Reprodução / Antique Bottle Hunter / Via antiquebottlehunter.com

Segundo recomendações de Hipócrates, em 460 a.C, a condição poderia ser resolvida dando uma cafungada em uma garrafinha com sais aromáticos. O odor pungente destes sais seria capaz de fazer o útero retornar para o lugar certo.

Publicidade

7. A histeria continuou sendo considerada uma condição legítima por muitos anos, mas com o passar do tempo, seu tratamento foi atualizado para, SURPRESA, a masturbação!

Reprodução / Mum / Via mum.org

E, assim, no século 19, o Dr. George Taylor, com a mãozinha cansada de ficar fazendo DJ nas mulheres acometidas de histeria, inventou o primeiro vibrador como nós o conhecemos!

8. Acreditava-se que mulheres não deveriam trabalhar com certos produtos enquanto menstruadas pois seu sangue era tóxico!

Siphotography / Getty Images / Via blogs.scientificamerican.com

Em 1919, o Dr. Bela Schick apresentou na Áustria o conceito da menotoxina, uma toxina tóxica contida no sangue menstrual. Por essa razão, mulheres menstruadas não deveriam trabalhar com massa de pão, cerveja, vinho ou mesmo lidar com flores, pois essa toxina arruinaria estes produtos.

Publicidade

9. Uma mulher só poderia ficar grávida se o sexo fosse consensual.

Bananastock / Getty Images

Esse erro pode ser encontrado em textos legais do século 16. Mas ainda no século 19, o livro do médico Samuel Farr de jurisprudência médica trazia essas mesmas ideias: "Sem uma excitação de luxúria ou desfrute de prazer no ato venéreo, nenhuma gravidez pode acontecer. Então, se existisse realmente um estupro, a mulher não poderia ficar grávida".

10. O estresse causado pelo estudo poderia levar mulheres a inutilizar seus úteros.

Uberimages / Getty Images

No século 19, um membro da Universidade de Medicina de Harvard, Henry H. Clark, escreveu que mulheres não poderiam lidar com o mesmo conhecimento que homens e se elas procurassem se educar poderiam estressar seus cérebros e inutilizar seus úteros.

Publicidade

11. Alguns cientistas acreditavam que a menopausa acontecia porque homens não achavam mulheres mais velhas atraentes.

Steve Debenport / Getty Images

Em 2013, o biólogo Rama Singh, ao lado de Richard Morton e Jonathan Stone da Universidade McMaster do Canadá, ficaram famosos pelos motivos errados ao publicarem um trabalho dizendo que mulheres mais velhas acabam ficando inférteis na menopausa porque homens não a consideram atraentes.

Veja também:

Seus conhecimentos sobre sexo estão atualizados?

16 fatos sobre sexo quase tão bons quantos transar

15 fatos sobre vagina que você nem imagina

Você já tem o app do BuzzFeed Brasil no seu celular? Baixe gratuitamente no Android e no iOS para ver todos os nossos testes, vídeos, notícias e muito buzz.

Veja também