10 maneiras que pessoas brancas podem ser aliadas na luta antirracista

Pergunte se seus amigos negros estão bem.

Há um ano

1. Reconheça seus privilégios...

O racismo não é apenas um ato, uma palavra ou “ódio por negros”, mas sim um sistema que oprime pessoas não brancas por centenas de anos, dificultando que pessoas negras tenham acesso à educação, saúde e oportunidades igualitárias, aumentando a chance de serem presos erroneamente e diminuindo suas chances de ascenderem socialmente. Isso não quer dizer que brancos nasceram ricos ou não se esforçam para tingir seus objetivos, só que, naturalmente, seus acessos são mais facilitados na sociedade – historicamente, quando brancos migravam para o Brasil, vinham com promessas de terras e emprego, enquanto negros foram trazidos escravizados, tendo até mesmo o direito de seus nomes negados.

Amanda Oleander / Via Instagram

2. E os use para servir de porta voz, de escudo e para amplificar a voz de pessoas racializadas.

Entender e reconhecer seus privilégios é entender que sua voz será ouvida, e que você pode e deve fazer alguma coisa. Aprenda a falar sobre racismo. Não ser o seu “lugar de fala” não significa que você não possa chamar a atenção de pessoas em seu círculo que estejam sendo racistas ou utilizar dos seus privilégios para defender uma pessoa racializada passando por uma situação de opressão.

y_art_shit / Via Instagram

Publicidade

3. Essa não é uma luta apenas de negros.

Acabar com o racismo é uma responsabilidade de toda a sociedade e deve ser uma pauta discutida por pessoas brancas. Estude sua história, entenda seu papel nessa história, questione a estrutura de privilégios e como você faz parte dela, escute o que os pretos têm a dizer. Você já se perguntou como mais da metade do país é composto por não-brancos, mas em salas de aula e empresas eles nunca são a maioria?

Agnes Reis / Via Instagram

4. Também não cabe aos negros ensinarem sobre racismo o tempo todo.

Não espere seu amigo negro lhe dizer o que você precisa fazer, negros não são a única fonte de conhecimento sobre racismo e ser tratado como "wikipreto" pode ser extremamente desconfortável. Use o diálogo, sim, mas tente também ler e pesquisar, se munindo de outras ferramentas para lutar contra o racismo.

Jasmine Martin / Via Instagram

Publicidade

5. Entenda que a raça sempre será enxergada primeiro.

Todas as lutas sociais devem ser enxergadas pela ótica racial. Se as suas lutas não forem racializadas, elas não servem para todo mundo.

Monica Ahanonu / Via Instagram

6. E não entre na defensiva quando precisar escutar.

Se uma pessoa negra chamar sua atenção por ter dito algo racista, escute-a . A maioria das pessoas são racistas em um certo nível devido ao modo como a sociedade foi construída. Entenda que o primeiro racismo que precisa ser desconstruído é o seu, para que aí você possa ser antirracista.

Shanée Benjamin / Via Instagram

Publicidade

7. Não cobre posicionamentos.

Ser negro já é um posicionamento. Se pessoas negras não querm falar sobre os últimos acontecimentos, simplesmente deixe assim. Cobre de pessoas brancas com privilégios e com plataformas que podem contribuir para a mudança.

8. E não compartilhe vídeos explicitos de violência e abusos contra negros.

Nós sabemos que essa é a realidade, nós vivemos ela desde o dia em que nascemos. Por isso nos machuca tanto ver o mesmo vídeo de novo, de novo e de novo.

Monica Ahanonu / Via Instagram

Publicidade

9. Consuma produtores de conteúdo não-brancos.

Sabia, que pessoas negras falam de muitas coisas? Tem criadores negros que falam de moda, de cultura pop, de vinhos, de viagens... Tudo! Então, que tal começar a consumir o conteúdo dessas pessoas para além do racismo.

Lari Cunegundes / Via Instagram

10. Mas principalmente, acolha e tente saber se seus amigos negros estão bem.

Quando responderem que não estão, ao invés de responder com um emoji triste, faça alguma coisa. Pergunte se precisam de ajuda com alguma coisa ou simplesmente deixe que falem tudo que está sentindo sem interromper. Trabalhe sua empatia.

Polly Nor / Via Instagram

Publicidade

Leia mais

Este é um lembrete de que não haveria Orgulho LGBTI+ sem os ativistas LGBTI+ negros

Escrito por Kelly Martinez • há um ano

Quem diz que negros no Brasil não se revoltam precisa saber essas coisas

Escrito por Milo Araujo • há 2 anos

Sete projetos que incentivam a contratação de profissionais não-brancos no mercado de trabalho

Escrito por Carinne Sandes • há um ano

17 fotos impactantes dos protestos feitas por fotógrafos negros

Escrito por Gabriel H. Sanchez • há um ano

Estes jornalistas negros não começaram a fazer história ontem no Em Pauta

Escrito por Guilherme Lucio da Rocha • há 2 anos

24 livros escritos por pessoas negras para você ler agora

Escrito por Luiz Guilherme Moura • há 2 anos

Veja também