10 coisas muito legais para você experimentar em fevereiro

De sabonete baratinho para acne a calça jeans plus size, passando por parede hipster e pequenas mudanças que podem ajudar seu dia a dia. Porque nós testamos e curtimos!

Flora Paul / BuzzFeed Brasil

Aqui no BuzzFeed Brasil estamos sempre testando produtos e ideias que melhorem nossos dias, então resolvemos dividir algumas indicações do que curtimos com vocês.

Produtos que cada um adquiriu com o próprio dinheiro.

1. Shampoo vegano para cabelos normais uNeVie – R$ 22

Luísa Pessoa

Comprei este shampoo em uma feirinha vegana em São Paulo no mês de janeiro. Ele é vegano porque não possui componentes de origem animal e a marca também não testa em animais. As promessas são menos lavagens necessárias por mês para manter o cabelo limpo e tornar o condicionar opcional (ou seja, apesar de mais caro que a média, ele pode sair por menos do que um kit de shampoo e condicionador de farmácia).

Minha experiência foi bem positiva. O shampoo é bem líquido e deve ser usado em menor quantidade do que um normal. Ele faz espuma, mas ela é mais “efêmera”, ou seja, se desfaz com mais facilidade e não se espalha tão facilmente pelos fios como outros shampoos. Minha dica para contornar o problema: aplique o produto dividindo o cabelo em três partes, primeiro no topo e depois nas duas laterais da cabeça. Como o produto é mais líquido, fique atento(a) para ele não escorrer para os olhos!

Durante o período em que usei, fiz intervalos de dois dias entre uma lavagem e outra (dia sim, dia não, dia não, dia sim) e não senti os fios sujos. Tampouco usei condicionador. Dá uma estranheza não sair do banho com o cabelo “escorregando” como quando passamos condicionador, mas não senti diferença em termos de maciez depois que ele estava seco.

No dia em que o cabelo é lavado, ele fica com aquele cheirinho de “óleos essenciais”, mas ele passa já no outro dia para um cheiro neutro “de cabelo” que não é perfumado, mas também não fede. – Luísa Pessoa

2. Sabonete antisséptico tradicional Granado – R$ 5,50

Susana Cristalli, Divulgação

Esse sabonetinho que custa singelos R$ 5,50 é um ótimo aliado contra aquele notório atraso de vida chamado ESPINHAS NAS COSTAS. Ele tira bem a oleosidade sem ressecar, tanto que até experimentei usar no rosto, mas se você tem a pele mais seca ou sensível, recomendo que reserve para lavar as costas e o colo. Para essas regiões ele é bem eficiente mesmo, e ajuda muito nesta época de verão na qual a gente deixa mais as costas de fora, expostas a sujeiras e bactérias mil que pioram as imperfeições. O cheiro é de sabonete medicinal, mas não muito forte, e não vai "brigar" com hidratantes ou perfumes que você queira usar depois! – Susana Cristalli

3. Calça jeans skinny plus size Renner – R$129

Juliana Kataoka

Depois que passei do manequim 44 ficou cada vez mais difícil comprar calça jeans em lojas de departamento. Não é que não tenha. Lojas de departamento têm tamanhos maiores desde sempre, mas o problema é que rolam umas lavagens meio estranhas, uns bolsos bordados, uns strass. Eu só queria uma calça básica como as que eu sempre usei!

Fora que toda calça jeans que eu compro vem tendo um tempo de vida de uns seis meses até o atrito das coxas começarem a destruir os fundilhos. No meu caso, não rola investir muito em calça jeans, tem que ser de departamento mesmo pra não sofrer muito quando ela morrer.

Atualmente a minha saia preferida foi encontrada na Renner. E, depois disso, eu passei a prestar mais atenção na linha plus deles. Mas ainda estava meio receosa de comprar online porque já é muito difícil de acertar roupa na loja, o que dirá sem experimentar. Até que eu me deparei com a minha última calça preta que servia rasgando nas coxas.

E num momento meio foda-se – muita coisa pra fazer, pouco tempo pra ir no shopping se humilhar em provador – comprei essa calça preta online mesmo e pra minha surpresa ela era como eu queria, sem nada! E serviu perfeitamente! A minha é número 48 e chegou em mais ou menos uma semana. Eu adorei a experiência e acho que vou passar a comprar mais roupa com eles! – Juliana Kataoka

Produtos enviados como cortesia pelas empresas, mas o BuzzFeed não tem nenhuma obrigação de escrever sobre eles, muito menos falar bem.

4. Batom, lipbalm e sombra em bastão com dois tons Klasmē – R$ 60 cada

Flora Paul

A Klasmē é uma nova marca brasileira que flerta com o universo do mercado de beleza coreano. O que eles têm de mais diferentão é esse lance two-tone, basicamente com dois tons em um mesmo produto formando um degradê na aplicação.

Eu achei esta proposta muito gostosinha de se usar. No batom "Double Toffee", que é meio marrom, meio rosadinho que tanto tá se usando, o efeito é sutil, mas bonito. Já no hidratante labial na cor "Red Grapes" ele fica mais marcado: a parte roxinha na verdade é só hidratante e você consegue usar tanto com o vermelho no centro da boca quanto no contorno, o que dá mais volume nos lábios e um ar meio sensual, meio "olha como eu tenho a boca da Scarlett Johansson". Já coloquei os dois na bolsa para dar aquele ar arrumadinho sem esforço caso precise durante o dia.

Agora, a ideia fica realmente útil na sombra com duas cores. Testei a "Golden Black", que apesar do nome é meio cobre e meio beginha com efeito metalizado. O lance é que eu não consigo me esmerar muito no quesito "olho tudo" e o bastão faz isso por você: é só encaixar na pálpebra, passar e depois dar uma espalhadinha com o dedo que parece que você teve um trabalho considerável para um belo esfumado!

O preço fica um pouco acima das marcas mais populares de maquiagem, sim, mas gostei bastante e pretendo comprar a outra cor de sombra disponível! – Flora Paul

Atividades que colocamos em prática em nossas rotinas e outras coisas que achamos interessantes.

5. Deixar uma cesta fixa em casa para itens que você quer doar.

Luísa Pessoa

Sabe quando você está mexendo no armário, vê aquela blusinha que não quer mais, mas fica pensando: “ah, deixa aí mesmo por enquanto porque eu não tenho lugar para colocar antes de doar?”. Só que 50% das vezes isso também significa que aquela blusinha vai continuar no seu armário por longos meses antes de ser encaminhada para alguém que realmente precisa.

Bom, em um lindo post do BuzzFeed, vi uma dica que coloquei em prática lá em casa e que está funcionando muito bem. Em uma cesta bem bonitinha, vou juntando TUDO o que pretendo doar: livros, roupas, utensílios de cozinha etc. Depois, quando o cesto enche, ligo para alguma instituição que aceita doações, como o Exército da Salvação, e eles vêm buscar tudo (ou então, no caso de livros, levo para a biblioteca mais próxima da minha casa).

É uma ótima ideia para exercitarmos o desapego e limparmos nosso espaço de pouquinho em pouquinho. E, além disso, facilita muito sempre ter um lugar para colocar tudo aquilo que queremos doar. – Luísa Pessoa

6. Usar o app Rappi para pedir delivery de comida, supermercado e quase tudo que sua imaginação permitir.

Divulgação

É um direito de todo cidadão brasileiro seguir a risca o hino nacional de seu país. E graças ao Rappi, ficou muito mais fácil ficar deitado eternamente em berço esplêndido.

O Rappi é um serviço que te ajuda a economizar tempo com coisas que – assim como eu – você pode ter MUITA preguiça de fazer, como ir ao supermercado, passar na farmácia, sacar dinheiro na boca do caixa (!!!) ou qualquer outra coisa que você precise comprar/retirar. Não, ele ainda não traz seu amor de volta em 3 dias (ainda), mas em compensação, te dá mais tempo para pensar na indireta que você vai mandar pra ele.

Funciona assim, vamos supor que você queira muito tomar sorvete de chocolate. Você baixa o app do Rappi, faz seu cadastro, coloca seu endereço, procura pelo sorvete e coloca no seu carrinho. Seu "shopper" (ou “comprador” em PT-BR) vai até o mercado comprar pra você. Mas chegando lá, ele pode te avisar que não tem sorvete de chocolate, só napolitano. Você pode:

1- Aceitar, mesmo sabendo que você é um ser humano horrível e só vai comer a parte de chocolate (que é a pior) e que em seguida vai passar semanas reclamando que não consegue emagrecer mesmo jantando sorvete pela terceira noite seguida. Até finalmente comer os outros dois sabores do napolitano porque você detesta desperdiçar comida.

2- Recusar a sugestão, lembrando que o destino é algo incontrolável e que no final das contas somos apenas poeira cósmica sem propósito claro e que por isso você vai se acomodar e comer um sorvete de flocos mesmo.

3- Cancelar o pedido e comer sorvete outro dia.

Aí é só pagar direto pelo app e pronto, eles entregam pra você.

Se estou escrevendo esse texto agora é porque sou muito Rappier e aproveitei que estava babando no ônibus para fazer compras de supermercado pelo celular e ter mais tempo para descobrir o que significa "O lábaro que ostentas estrelado".

O Rappi está disponível gratuitamente para iOS, no Android e também num site na rede mundial de computadores. – Gabriel Sukita

7. Guardar sem embalagem tudo o que for possível.

Clarissa Passos

Claro que não funciona para tudo, mas me habituei a guardar boa parte das compras – especialmente os produtos de higiene pessoal – sem embalagem. Se você notar, muita coisa é embalada DEMAIS hoje em dia. O fio dental vem dentro da caixinha, que vem dentro de uma embalagem. A pasta de dentes vem numa caixa, sendo que já é enfiada naquela bisnaga. As giletes têm aquelas capinhas de lâmina individuais + aquele card de papelão e plástico. Pacotes de lenço têm embalagem dupla. Tudo isso pode até fazer sentido na prateleira do supermercado (embora eu tenha lá minhas dúvidas), mas definitivamente ocupa espaço desnecessário na gavetinha do banheiro. E na gavetinha do banheiro, meus kiridos, espaço é um bem preciosíssimo.

Então comecei a desembalar tudo que é possível na hora em que vou guardar as compras de mercado ou farmácia. As caixas e pacotes vão direto para o latão de reciclagem e só os produtos em si se encaixam na gavetinha. Isso facilita horrores na hora de pegar um item novo, já deixa tudo que é para ir para reciclagem no lugar certo e ainda economiza espaço de armazenamento. Nível avançado de adultice. – Clarissa Passos

8. Jogar "Magic Kingdom" no celular para passar tempo, gratuito para Android e iOS.

Gameloft / Disney

É um joguinho bem bobinho da Disney, mas me chamou a atenção e baixei. A premissa do jogo é simples: a Malévola tomou o parque Magic Kingdom da Disneyworld e cabe ao Mickey e outros personagens, com a ajuda do jogador, resgatar a magia do lugar, remontar o parque todo a sua maneira e atrair visitantes. Você vai desbloqueando cenários, personagens clássicos da Disney e itens que vão te ajudar nas missões.

Dá pra jogar 100% de graça, mas existe um tempo de espera até cada missão ser concluída, algumas coisas podem não ser liberadas e aos poucos você vai ficando tentado a gastar uns R$ pra ver o seu parque evoluir rapidamente e desbloquear seus personagens favoritos – no meu caso, os de "O Rei Leão".

No momento estou em uma busca incansável para crescer e tornar meu parque o maior possível. Até agora tenho 9000 visitantes vitalícios, enquanto o maior parque do mundo no game ultrapassa a barreira dos 75 milhões. – Raphael Evangelista

9. Pintar sua própria parede de cimento queimado.

Nicolas Vendramini

No último mês eu mudei de apartamento e resolvi dar um tchan na sala, que era toda branca. Sempre fui fã desse estilo de parede hipster chamado cimento queimado, mas nunca tinha visto em um apartamento que custasse menos de um milhão de reais, então sempre achei que era algo fora do meu orçamento.

Uma amiga minha levantou a bola de que existiam tintas que conseguiam imitar esse efeito de um jeito bem legal e fui procurar. Na internet a maioria dos bloggeiros de decoração e sites especializados no assunto falavam dessa mesma tinta, a Cromanil. Pelos vídeos que eu vi, parecia que qualquer um seria capaz, por isso resolvi testar.

Vou confessar que foi mais difícil achar um lugar pra comprar essa tinta do que aplicá-la em casa. Tudo o que você precisa é do galão de tinta, uma esponja para aplicar (que veio junto) e verniz para finalização. Eu passei umas três mãos de tinta pra ficar no tom que eu queria, mas se você quiser mais claro pode parar antes. Uma dica de ouro é: nas últimas camadas procure repetir os movimentos conforme você for aplicando. Fica mais uniforme e homogêneo como um todo. Eu consegui fazer tudo sozinho em uma tarde e olha que eu nem sou tão esperto assim! – Nicolas Vendramini

10. Começar a nadar para se exercitar e relaxar.

Eu sempre tive dificuldade para encontrar um esporte de que gostasse. Eu sempre fui gordinho e tinha muito bullying em esportes coletivos da escola. Por outro lado, a academia era um saco porque eu passava aquelas duas horas vendo gente marombada amando seu próprio corpo enquanto eu falhava em absolutamente tudo.

E aí, depois de alguns anos, entrei para a moda do crossfit e me apaixonei. Eu amava a animação da galera, a melhoria no meu condicionamento e acreditei que seria o cross que ficaria comigo para sempre. PORÉM, algo bem chato aconteceu: tive uma fissura na lombar por conta do excesso de impacto e intensidade do treino. E aí veio a realidade de que nenhum esporte era pra mim.

Foram seis meses de fisioterapia, de RPG e muita dor. Eu achava que nunca mais poderia fazer nada por conta da coluna, até que o médico me prescreveu umas aulas de natação como parte da minha recuperação. Eu nadava quando pequeno e tinha uma lembrança péssima deste ser um esporte chato, solitário e repetitivo. Mas me surpreendi. Nas primeiras aulas percebi que era bem mais puxado do que pensava, ou seja, nada monótono (eu saio da piscina suando e ofegante). O trabalho é bem mais distribuído, então eu não sinto aquelas dores musculares que a gente acha que são naturais na academia.

E, principalmente, a natação me ajudou muito a relaxar. Debaixo da água é um momento em que eu não penso em absolutamente nada. O tempo passa correndo e eu saio bem energizado por conta da piscina pra começar um dia de trabalho. Foi uma agradável surpresa. – Victor Nascimento

Veja aqui o que recomendamos em outros meses.

Você já tem o app do BuzzFeed Brasil no seu celular? Baixe gratuitamente no Android e no iOS para ver todos os nossos testes, vídeos, notícias e muito buzz.