10 atitudes que vão melhorar sua vida

(e que só dependem de você)

izumikobayashi / Lavínia Carvalho / Via Getty Images

O mundo não está para amadores. O problema é que somos todos amadores aqui. A vida não veio com manual de instruções e estamos todos, aos trancos e barrancos, batendo cabeça para entender O QQ TÁ CONTESENO. Você não está sozinho nesse sentimento: a falta de equilíbrio, a sensação de vazio, a angústia e a ansiedade são grandes males do nosso tempo. Então, não se preocupe em se transformar numa bomba de paz da noite para o dia. Evoluir é o que viemos fazer aqui, e isso é tarefa para toda uma vida. Mas algumas atitudes são tão simples quanto virar uma chavinha. E é isso mesmo: quando mudamos a forma de olhar, mudamos a forma de sentir. Quando nos sentimos bem, fazemos o bem para nós mesmos, para o outro e para o mundo. Não é conversa: pequenas mudanças de atitude podem gerar grandes transformações em nossas vidas. Vamos tentar?

1. Cultive o silêncio

izumikobayashi / Lavínia Carvalho / Via Getty Images

Vivemos uma época com um volume de estímulos e demandas nunca antes experimentado. Somos inundados, a cada instante, com inúmeras informações, conteúdos, pedidos, exigências, sons, debates, imagens. Quando simplesmente reagimos a esses estímulos, temos a sensação de estarmos levando um caldo: perdemos a referência e não sabemos de onde vem a próxima onda. Nessas situações, precisamos aprender a nos recolher para reunir a força necessária para a correta avaliação do quadro. Sair do mar revolto para entender seus movimentos e agir de forma assertiva. Cultivar o silêncio é cultivar o recolhimento. É procurar por momentos de paz e equilíbrio, mesmo com o mundo gritando ao nosso redor. E como fazer isso? Buscando escolher com mais sabedoria os momentos de se expressar, praticando atividades que envolvam introspecção, dando atenção aos seus pensamentos e olhando para dentro de você quando o entorno parecer caótico. O silêncio é uma atitude que vai além da ausência de sons: silêncio é paz. E é no silêncio que você ouve a si mesmo e passa a se conhecer melhor.

Publicidade

2. Aprecie o belo

izumikobayashi / Lavínia Carvalho / Via Getty Images

A beleza nos dá a dimensão da grandiosidade e da perfeição da vida. Quando entramos em contato com o belo, nos conectamos com a esfera mais sublime da existência. A Arte e a Natureza nos mostram como a beleza dá sentido a tudo. Uma música, uma obra de arte, a forma de uma flor, o som do vento ou a luz do Sol. A beleza nos cerca e nos nutre em todos os momentos, basta estar receptivo e tornar o olhar atento ao que está ao nosso redor. A beleza também está nos sentimentos, nos contatos, palavras e pequenas coisas que nos passam despercebidas. Fique atento à beleza que já existe na sua vida. Treine seu olhar para procurar o belo sempre que possível. Observe e aprecie a Natureza, ainda que seja para olhar o céu por uma pequena janela. Além disso, deixe que a Arte esteja presente na sua vida. Procure conhecer os grandes e novos artistas, ouça músicas diferentes das que está acostumado, veja bons filmes, leia bons livros. Não se preocupe com o volume de informações, mas sim, com a qualidade do que você escolhe para alimentar a sua alma. Ao apreciar a beleza da vida, nos sentimos preenchidos de sentido e contentamento. E isso é um passo importante para que tudo mais flua melhor.

3. Evite julgamentos precoces

izumikobayashi / Lavínia Carvalho / Via Getty Images

Você já deve ter ouvido a expressão “Não julgue o livro pela capa”. Hoje somos muito estimulados a avaliar e tomar partido instantaneamente diante de pessoas, situações e informações de todos os tipos. Porém, tirar conclusões de forma rápida implica uma análise muito superficial de todos os elementos que compõem um contexto. Essa atitude gera julgamentos injustos, o que leva a atitudes equivocadas e consequentes conflitos. É impossível termos a real consciência da amplitude de uma situação ou da complexidade de uma pessoa se não tivermos condições adequadas de observação. Uma situação que nos pareça ruim num primeiro momento pode ser o ponto de partida para algo muito bom. Uma pessoa que nos incomode pode se mostrar encantadora se a conhecermos melhor. Julgamentos precoces criam muros e endurecem a nossa forma de agir no mundo. É necessário ter em mente que, em tudo, existem camadas que não conhecemos e que podem transformar completamente nossa ideia a respeito de algo ou alguém. Dar um passo atrás da energia e do ciclo do julgamento é uma atitude que só gera bons frutos, para você e para todos.

Publicidade

4. Escolha melhor suas palavras

izumikobayashi / Lavínia Carvalho / Via Getty Images

Palavras geram sentimentos tanto para quem fala tanto para quem ouve. Sentimentos geram respostas, que podem ser pensamentos, palavras ou ações. Ou seja, tudo o que falamos tem um impacto e pode gerar consequências que fogem completamente ao nosso controle. Num ambiente em que todos falam palavras negativas, por exemplo, as pessoas reagirão continuamente com sentimentos também negativos. Da mesma forma, uma palavra gentil vai ser um estímulo a uma sequência positiva de eventos. Ser cuidadoso ao falar é ser cuidadoso consigo mesmo e com o outro. Não deixe de se expressar, mas procure sempre pensar na forma como suas mensagens chegam ao destinatário, desde a escolha das palavras até o tom de voz e o momento certo de se comunicar.

5. Esteja presente

izumikobayashi / Lavínia Carvalho / Via Getty Images

O volume e o ritmo de estímulos aos quais estamos expostos hoje desafia até o mais equilibrado dos seres. A vida online e as inúmeras demandas nos levam a um estado de constante prontidão, que implica em tensão e falta de foco. Não conseguimos nos concentrar, aprofundar ou conectar. Estamos atentos a tudo e a nada. Estamos sempre fazendo uma coisa e pensando em outra, ou fazendo diversas coisas ao mesmo tempo e pensando em outras tantas. Com isso, não usufruímos integralmente das experiências que temos, o que nos leva a uma frequente sensação de vazio e falta de propósito. “Estar presente” significa conectar-se e usufruir de cada momento em sua totalidade. Voltar-se para si, perceber seu corpo, os sons e imagens do ambiente, observar seus pensamentos, concentrar-se nas demandas específicas daquela situação. Com isso, as experiências se tornam mais profundas e satisfatórias, além de permitirem um olhar mais claro e preciso sobre os eventos, o que ajuda muito na tomada de decisões.

Publicidade

6. Conecte-se com a espiritualidade

izumikobayashi / Lavínia Carvalho / Via Getty Images

Conectar-se com a espiritualidade é uma atitude que está muito além de seguir uma religião. Pode até passar por ela, mas não se trata de uma necessidade. É, antes de mais nada, a consciência de sua existência além da matéria e sua conexão com uma força superior. Essa força pode ser chamada de Deus, mas pode até mesmo ser a Natureza ou a própria Vida. Sentir que somos muito maiores e mais profundos do que nossos corpos físicos e papéis no mundo é algo que nos ajuda a colocar os problemas na perspectiva certa. Pense nisso e busque um caminho espiritual que inspire seu coração.

7. Cultive o hábito de agradecer

izumikobayashi / Lavínia Carvalho / Via Getty Images

Não é bobagem: a prática de agradecer nos faz olhar para as coisas boas que a vida nos dá. Mesmo nos momentos difíceis, temos, sempre, muitos motivos para agradecer: experiências, relações, oportunidades, aprendizados. Podemos ser gratos por pequenas coisas que permeiam nossa rotina e com as quais já nos acostumamos. A gratidão nos faz ter mais consciência das nossas virtudes e poderes. Quem tem o olhar atento para o que é bom vai, invariavelmente, encontrar coisas boas. Seja grato e receptivo para que mais coisas boas fluam para a sua vida.

8. Escolha melhor o que você leva para a sua vida

izumikobayashi / Lavínia Carvalho / Via Getty Images

O modo como escolhemos gastar tempo e energia implica imensamente no nosso bem-estar. Mesmo que as horas do dia já estejam praticamente tomadas pelas demandas da rotina, fazemos inúmeras escolhas a todo momento: os pensamentos que cultivamos, as palavras que falamos, as situações nas quais nos envolvemos, os conteúdos que procuramos e absorvemos. Se mantivermos uma postura consciente diante do entorno, somos capazes de avaliar e escolher o que queremos levar de cada contexto. Ainda que estejamos em uma situação sobre a qual não temos controle, podemos escolher como pensar, sentir e agir. Faça escolhas conscientes e leve para sua vida apenas o que te faz bem.

9. Procure ter uma atitude positiva

izumikobayashi / Lavínia Carvalho / Via Getty Images

Um estado mental positivo tem um grande impacto em nós mesmos, nas relações e até mesmo no nosso ambiente. Uma atitude negativa gera pensamentos negativos, que podem gerar palavras e ações igualmente negativas. E isso acaba voltando para nós de alguma forma. Assim como um contexto nos influencia, somos também capazes de influenciá-lo. Ter uma atitude positiva é um exercício que vai se tornando mais fácil e natural quanto mais praticado for. Observe a forma como você atua e reage diante das situações e procure identificar e transformar padrões negativos. Muitas vezes, a simples consciência de uma reação negativa é suficiente para transformá-la. Quando você tem uma atitude positiva, faz bem a si mesmo, ao outro e ao mundo.

10. Pratique o desapego

izumikobayashi / Lavínia Carvalho / Via Getty Images

Ser desapegado não significa abrir mão de tudo o que tem ou doar cada centavo que ganha. Desapego é a consciência de que podemos soltar pesos para seguir o caminho com mais leveza e objetividade. Posses, pensamentos, sentimentos e relacionamentos fazem parte da vida, mas não são nossa essência. Frequentemente deixamos que tudo o que nos cerca tome proporções muito maiores do que tem. Permitimos que o mundo exterior nos aprisione, dedicando muita energia para segurar e carregar coisas que deveriam caminhar sozinhas ao nosso lado. Quando nos desapegamos de bens materiais, sentimentos, lembranças, hábitos e até situações e relacionamentos, ficamos mais leves para deixar a vida fluir.